Tecnologia
Acompanhe:

Após acordo com Microsoft, ações da GameStop disparam 44%

A varejista de videogames já vende o console de jogos Xbox da Microsoft e, agora, deve oferecer novo pacote de assinatura digital com consoles

GameStop fecha acordo para atualizar lojas com serviços de hardware e nuvem da fabricante de software (Bloomberg / Colaborador/Getty Images)

GameStop fecha acordo para atualizar lojas com serviços de hardware e nuvem da fabricante de software (Bloomberg / Colaborador/Getty Images)

R
Reuters

8 de outubro de 2020, 21h56

A varejista de videogames GameStop assinou um acordo com a Microsoft e, como resultado, viu suas ações fecharem em alta de 44%. Em linhas gerais, os termos assinados permitirão à companhia atualizar suas lojas com os serviços de hardware e nuvem da fabricante de software.

A companhia, que não revelou os termos financeiros do acordo, disse que planeja lançar os serviços 365 da Microsoft, com equipes de aplicativos de mensagens no local de trabalho em suas lojas e equipar funcionários das lojas com novos dispositivos Surface. Além disso, a empresa disse que mudará suas operações na loja para a plataforma Microsoft Dynamics 365, conjunto de aplicativos de negócios baseados em nuvem e plataforma de dados do cliente.

Atualmente, a GameStop já vende o console de jogos Xbox da Microsoft e, daqui para a frente, deve passar a oferecer um pacote de assinatura digital de dois anos com os consoles sem custo inicial.

Analistas esperam que os lançamentos em novembro do XBox Series X e do rival PlayStation 5 da Sony aumentem as vendas da GameStop, que tem sofrido por interrupções causadas pela covid-19 e atrasos nas compras de console antes do novo ciclo. O banco de investimento Jefferies disse que o acordo dá à GameStop acesso à receita gerada com jogadores — em vez de concentrá-la somente no conteúdo vendido.