Angry Birds e YouTube estão entre aplicativos mais baixados

Categorias como redes sociais, mídia e entretenimento, edição de fotos e jogos continuaram a atrair a atenção dos consumidores em 2012

TORONTO - Angry Birds, Instagram e Facebook continuaram entre os aplicativos mais baixados em 2012, mas outros programas também conquistaram espaço nos smartphones e tablets.

Neste ano, consumidores gastaram, em média, duas horas por dia usando aplicativos móveis, uma alta de 35 por cento sobre 2011, segundo a pesquisa da Flurry. Esse número deve continuar a crescer em 2013.

"O ano de 2012 foi um divisor de águas na maneira como as pessoas usam aplicativos", afirmou o vice-presidente da agência de marketing em aparelhos móveis Fiksu, Craig Palli, acrescentando que a grande mudança é a vontade das pessoas de confiarem nos aplicativos tarefas do dia a dia.

Categorias como redes sociais, mídia e entretenimento, edição de fotos e jogos continuaram a atrair a atenção dos consumidores. YouTube e Angry Birds foram os aplicativos gratuitos --entre os gratuitos e pagos, respectivamente-- que mais tiveram downloads na App Store, da Apple.

No entanto, vários aplicativos lançados neste ano rapidamente entraram no raking de download e receita.

O jogo Draw Something para iPhone e Android rapidamente ganhou popularidade após ser lançado em fevereiro e, apesar de já ter perdido gás, ainda é o segundo aplicativo pago mais baixado no ano para esses aparelhos.

"Houve uma grande demanda para jogos de vários jogadores, já que os novos LetterPress e ScrambleWithFriends se mostraram populares também", afirmou Palli. "Em muitos aspectos, esses produtos se basearam no Words with Friends, mais revolucionário", acrescentou.

Uber e Hailo, para serviços de aluguel de carros e táxis, e AirBnB e HotelTonight, para reservas de hotéis, começaram a ficar muito populares neste ano, segundo o especialista.

Aplicativos de pagamento, como Square, e o lançamento do Passbook pela Apple consolidaram o smartphone ainda mais como uma carteira digital.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.