Como a CEO da Weleda consegue equilibrar vida pessoal e carreira

No interior de São Paulo, Maria Claudia Villaboim Pontes, CEO da Weleda Brasil, procura ter uma rotina menos acelerada, mas com foco em resultados
 (Lucas Seixas/Divulgação)
(Lucas Seixas/Divulgação)
J
Julia Storch

Publicado em 16/09/2021 às 05:33.

Última atualização em 20/09/2021 às 10:59.

Para Maria Claudia Villaboim Pontes, diretora regional na América Latina e CEO da Weleda Brasil, a escolha pelo curso de farmácia não foi difícil: amava química e descobriu que havia uma visita ao Boticário na grade curricular.

Não trabalhou na empresa, mas passou por Natura, Haarmann & Reimer, Biosintética, Sanofi e Medley, até chegar à antroposofia de Rudolf Steiner na Weleda, em 2016.

Em sua chácara na pacata Vinhedo, interior de São Paulo, Pontes vem incorporando bons hábitos para uma vida menos acelerada. “O que me ajudou muito foi ter mais disciplina com algumas rotinas, como atividades físicas regulares e um momento de introspecção antes de começar o trabalho.” Coincidência ou não, os resultados da empresa também esbanjam saúde. O faturamento bruto da Weleda no Brasil foi de 85 milhões de reais no ano passado, com crescimento de 20%.

(Arte/Exame)