Pop

Shelley Duvall, atriz de 'O Iluminado', morre aos 75 anos

Marcada na história do cinema, Duvall morreu por complicações da diabetes, segundo seu parceiro, Dan Gilroy

Shelley Duvall: atriz ficou reconhecida pelos papéis em "O Iluminado" e "Três Mulheres" ( Sunset Boulevard/Corbis/Getty Images)

Shelley Duvall: atriz ficou reconhecida pelos papéis em "O Iluminado" e "Três Mulheres" ( Sunset Boulevard/Corbis/Getty Images)

Luiza Vilela
Luiza Vilela

Repórter de POP e redatora da Homepage

Publicado em 11 de julho de 2024 às 12h38.

Última atualização em 12 de julho de 2024 às 08h23.

Shelley Duvall, uma das atrizes mais reconhecidas pelo clássico do cinema, "O Iluminado" (1980), de Stanley Kubrick, morreu nesta quarta-feira, 10, aos 75 anos. Segundo o parceiro da artista, Dan Gilroy, a causa da morte se deu por complicações da diabetes. Ela faleceu enquanto dormia, em sua casa na cidade de Blanco, no Texas.

"Minha querida, doce e maravilhosa companheira de vida e amiga nos deixou. Muito sofrimento ultimamente, agora ela está livre. Voe para longe, linda Shelley", disse Gilroy ao The Hollywood Reporter.

Ver filmes de terror ajuda a queimar calorias, diz pesquisa

Além do trabalho com Kubrick, Duvall também atuou em "Popeye" (1980), fez uma participação em "Noivo Neurótico, Noiva Nervosa" (1977) , de Woody Allen, e apresentou o programa infantil "Teatro dos Contos de Fadas" entre os anos de 1982 a 1987. O filme de Allen levou a estatueta do Oscar na categoria de melhor filme naquele ano.

Assim como "O Iluminado", que se consagrou ao longo dos anos como um dos clássicos de terror do cinema, a atriz nunca recebeu uma indicação ao Oscar. Foi reconhecida anos antes, no entanto, pelo Festival de Cannes, que concedeu a ela o Prêmio de interpretação feminina pela atuação em "Três Mulheres" (1977).

O último trabalho de Duvall no cinema foi uma pequena participação em "The Forest Hills" (2023), um filme de terror produzido de forma independente.

Carreira e trajetória

Duvall começou a receber destaque em sua carreira como atriz no início dos anos 1970, assim que fez parceria com o diretor Robert Altman, indicado por sete vezes ao Oscar. O primeiro trabalho com ele veio em "Voar é com os Pássaros" (1970) e, mais tarde, em "Onde os Homens são Homens" (1971). Antes de cravar  sua interpretação premiada em "Três Mulheres", também atuou em "Nashville" (1975), que se tornou outro clássico do cinema. O filme venceu o Oscar na categoria de melhor canção original e recebeu indicações para melhor atriz coadjuvante (Ronee Blakley e Lily Tomlin), melhor filme e melhor direção.

Duvall também interpretou a Olívia Palito em "Popeye" em 1980. baseado nos desenhos do final da década de 1920, ao lado de Robin Williams, que morreu em 2014. No mesmo ano, estrelou o papel de sua vida como a Wendy Torrance, esposa de Jack Torrance (Jack Nicholson) em "O Iluminado". O filme é baseado no livro de mesmo nome do autor Stephen King, reconhecido no mercado literário como "mestre do terror".

No fim dos anos 1980, a atriz encarou o desafio de se tornar produtora da empresa Think Entertainment, na qual criou "Teatro dos Contos de Fadas" e "Histórias de Dormir". Ambos os programas infantis foram indicados ao Emmy Awards. "Contos de Fadas" chegou a ser exibido no Brasil pela TV Cultura.

Polêmicas em Hollywood

Duvall se aposentou oficialmente em 2002, de forma precoce, por complicações de saúde. Ela já havia deixado Holywood desde o início dos anos 1990, de volta à cidade no Texas. Em algumas entrevistas ao longo de sua carreira, a atriz alegou que sofreu uma série de dificuldades para gravar filmes com alguns dos grandes diretores de Hollywood.

À revista People, em 1981, ela afirmou que foi obrigada a gravar a famosa cena de "O Iluminado" com o bastão de basebol 127 vezes. "Ele [Kubrick] queria que eu ficasse chorando diante da câmera por 12 horas todos os dias. Se você quer sentir dor e chamar isso de arte, vá em frente, mas comigo não", salientou na época.

Em 2016, o portal USA Today teve acesso ao médico que a tratava, Dr. Phill, e afirmou que a atriz sofria com problemas psiquiátricos. "Estou muito doente, preciso de ajuda", disse ela em uma entrevista.

Acompanhe tudo sobre:MortesCinemaDiabetes

Mais de Pop

Thiaguinho anuncia shows semanais para o projeto 'Pagode da Sorte' em SP; saiba mais

De Zuckerberg a Justin Bieber, casamento do filho de bilionário atrai celebridades na Índia

'The Bear': onde assistir a 3ª temporada da série online? Veja data e horário

House of the Dragon: veja as fotos do 5º episódio da 2ª temporada

Mais na Exame