Pop

Geóloga diz ter desvendado mistério sobre local onde Leonardo da Vinci pintou a Mona Lisa

Ann Pizzorusso usou Google Maps, Google Earth e drones, além de documentos antigos, para identificar pistas sobre a pintura renascentista

Mona Lisa, a obra-prima de Leonardo da Vinci  (	Universal History Archive /Getty Images)

Mona Lisa, a obra-prima de Leonardo da Vinci ( Universal History Archive /Getty Images)

Mateus Omena
Mateus Omena

Repórter da Home

Publicado em 16 de maio de 2024 às 11h38.

Última atualização em 16 de maio de 2024 às 11h51.

Tudo sobreArte
Saiba mais

No mundo da arte, a Mona Lisa de Leonardo da Vinci é uma das obra mais relevantes da história e conhecida pelas gerações ao longo dos séculos. Apesar do tempo e da popularidade, a pintura da mulher com discreto sorriso ainda desperta dúvidas nos espectadores em razão da simbologia por trás de sua beleza. Já os especialistas trabalham para desvendar esse mistério.

Recentemente, a geóloga e historiadora da arte renascentista, Ann Pizzorusso, propôs uma solução para um desses enigmas de Mona Lisa: o local onde a obra do século 16 foi pintada.

Segundo a BBC, a pesquisadora identificou que na pintura há uma ponte do século 14, visível ao fundo, que sugere que o cenário é a cidade italiana de Lecco, situada às margens do Lago de Como, na região da Lombardia.

As descobertas de Pizzorusso foram recentemente apresentadas em uma conferência no norte da Itália. Em entrevista ao podcast Global News, da BBC, a pesquisadora afirma que Leonardo Da Vinci merece ser reconhecido não apenas como artista, mas também como um "um grande geólogo".

"Eu o considero o pai da geologia. Uma das marcas registradas de Leonardo é a precisão geológica. Você olha para qualquer pintura onde ele tenha colocado pedras ou botânica, e é perfeitamente natural, perfeitamente identificável. Essa é uma de suas marcas registradas", declara.

Como foi feita a descoberta?

Para chegar à pista sobre o cenário retratado em Mona Lisa, Ann Pizzorusso revelou que seguiu os passos de Leonardo até sua visita à cidade, 500 anos atrás. "Eu poderia olhar suas pinturas e desenhos e ainda ver a paisagem mesmo depois de todos esses anos. Descobri que todo mundo estava apenas olhando para as pontes. É como procurar um [carro] mini cooper. Eles estavam por toda parte na Itália", relata.

Por anos, historiadores da arte tentaram identificar a ponte na pintura da Mona Lisa, que é comum em muitas cidades italianas. Em sua investigação, Pizzorusso fez um cruzamento das características geológicas da pintura a Lecco, uma cidade no norte da Itália. Ela defende a teoria de que o retrato mundialmente famoso foi pintado naquele local.

"É aqui que Leonardo passou muito tempo porque estava tentando construir um canal de Milão até o Lago de Como, e não conseguiu porque havia certas partes onde o solo era muito rochoso".

A geóloga também indica que a cordilheira retratada ao fundo representa os Alpes, que já foram visitados por da Vinci. Enquanto a ponte ao fundo é a Azzone Visconti, erguida no século 14. Para ter certeza sobre esses pontos, Ann Pizzorusso utilizou ferramentas de geolocalização como Google Maps, Google Earth e drones.

Por outro lado, uma teoria que surgiu em 2011 apontou que a ponte e a estrada na obra eram de Bobbio, uma pequena cidade no norte da Itália. Outra hipótese sugeria que Leonardo da Vinci havia retratado uma ponte na província de Arezzo. A Ponte Romito em Laterina também foi associada à pintura da Mona Lisa.

Acompanhe tudo sobre:Arte

Mais de Pop

Twenty One Pilots no Brasil: venda geral de ingressos começa hoje; veja preços e onde comprar

Jovem é aprovada em 231 universidades e recebe R$ 75 milhões em bolsas de estudo nos EUA

Filme com Brad Pitt sobre Fórmula 1 pode ser um dos mais caros da história

'Duna 2' chega ao streaming em maio; veja data e como ver online

Mais na Exame