A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Com R$ 2,1 mi de ex-CEOs da Via e Mapfre, startup 'ensina' delivery

Em rodada pré-seed, a LET'S Delivery, empresa que unifica diferentes plataformas de delivery e oferece consultoria a restaurantes, alcançou valor de mercado de R$ 20 milhões

A foodtech LET’S Delivery acredita que a inteligência nas entregas é a base do futuro da alimentação. Na urgência de migrar para o digital, bares e restaurantes adotaram o delivery em massa, e agora precisam definir estratégias para manter esse canal ativo e relevante, mesmo com a retomada presencial. Para ajudar esses estabelecimentos nessa jornada, a startup acaba de receber um aporte de 2,1 milhões de reais em uma rodada pré-seed que contou com Marcos Ferreira, ex-CEO da Mapfre, e Flávio Dias, investidor-anjo e ex-presidente da Via Varejo (agora Via).

A captação também teve participação de um family office de Ribeirão preto, em São Paulo, e de um fundo de investimento paulista — que não pode ser divulgado devido a acordos contratuais. Com o negócio, a startup passa a valer 20 milhões de reais.

A startup foi fundada em 2018 pela empreendedora Sandra Mortari, a partir de uma estratégia de consultoria a restaurantes que desejavam se estabelecer no delivery. Mas, foi apenas há 2 meses que a empresa uniu o modelo de negócio à tecnologia, lançando uma plataforma digital que integra o software de gestão e as dicas de consultoria aos estabelecimentos do setor de alimentação, chamado de LET’S Delivery Max.

Lançado em julho deste ano, o software já possui mais de 100 clientes. A proposta é unificar todas as plataformas de delivery (vide iFood, Rappi e Uber Eats) em um único ambiente, além de oferecer recursos como otimização do cardápio — tornando o menu mais enxuto com base nos produtos mais buscados em cada ponto de venda — e análise de performance de diferentes pratos por hora do dia. Tudo isso com a ajuda de inteligência artificial.

“Acreditamos que uma pizzaria por exemplo, não precisaria esperar o pedido chegar para fazer uma pizza, mas que seja capaz de trabalhar com estatísticas”, diz André Mortari, CEO da LET’S Delivery e que assume a presidência após uma temporada como um dos principais investidores-anjo da empresa, com injeções de capital que somam 500.000 reais.

Planos futuros

Com a injeção de capital, a empresa pretende reforçar o pilar tecnológico do negócio. Segundo Mortari, 65% do investimento será alocado em  tecnologia, com o intuito de tornar a IA da LET’S Delivery ainda mais intuitiva e com uma série de novos parâmetros de análise, para dentro e fora dos restaurantes. Um exemplo está no monitoramento dos horários mais movimentados nos pontos físicos para que a gestão de equipes seja mais assertiva.

A ambição é encerrar o ano com uma base de clientes 10 vezes maior, com 1.000 usuários, e um valor de mercado de 100 milhões já no ano que vem.

O ano de 2022 também deve marcar a entrada da empresa no segmento de seguros, com apólices financiadas, em parte, pelo plano pago pelos próprios restaurantes. A ideia é ter seguros para casos de extravios de pedidos, por exemplo.

A inserção no universo das fintechs também não é descartada pelo CEO. “Olhamos até mesmo para os empréstimos para ajudar restaurantes na compra de insumos”, diz.

Em boa medida, as novas frentes de atuação também devem acelerar o crescimento do time de interno. Hoje a LET’S Delivery tem 45 funcionários, e pretende finalizar o ano com 60, todos atuando de forma remota. “Queremos revolucionar a alimentação dando conhecimento e inteligência de negócio aos restaurantes e estamos apenas no início dessa caminhada”, diz.

Saiba o que acontece nos bastidores das principais startups do país. Assine a EXAME.

De 1 a 5, qual sua experiência de leitura na exame?
Sendo 1 a nota mais baixa e 5 a nota mais alta.

Seu feedback é muito importante para construir uma EXAME cada vez melhor.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também