• AALR3 R$ 20,07 -0.64
  • AAPL34 R$ 68,92 3.20
  • ABCB4 R$ 16,74 0.30
  • ABEV3 R$ 14,10 0.57
  • AERI3 R$ 3,85 5.77
  • AESB3 R$ 10,95 2.34
  • AGRO3 R$ 30,96 0.72
  • ALPA4 R$ 20,80 1.66
  • ALSO3 R$ 19,47 2.42
  • ALUP11 R$ 27,24 1.64
  • AMAR3 R$ 2,48 2.90
  • AMBP3 R$ 31,15 3.66
  • AMER3 R$ 24,11 2.73
  • AMZO34 R$ 66,30 -0.51
  • ANIM3 R$ 5,55 1.83
  • ARZZ3 R$ 79,40 -2.41
  • ASAI3 R$ 16,00 0.25
  • AZUL4 R$ 21,94 3.98
  • B3SA3 R$ 12,15 0.91
  • BBAS3 R$ 38,56 4.22
  • AALR3 R$ 20,07 -0.64
  • AAPL34 R$ 68,92 3.20
  • ABCB4 R$ 16,74 0.30
  • ABEV3 R$ 14,10 0.57
  • AERI3 R$ 3,85 5.77
  • AESB3 R$ 10,95 2.34
  • AGRO3 R$ 30,96 0.72
  • ALPA4 R$ 20,80 1.66
  • ALSO3 R$ 19,47 2.42
  • ALUP11 R$ 27,24 1.64
  • AMAR3 R$ 2,48 2.90
  • AMBP3 R$ 31,15 3.66
  • AMER3 R$ 24,11 2.73
  • AMZO34 R$ 66,30 -0.51
  • ANIM3 R$ 5,55 1.83
  • ARZZ3 R$ 79,40 -2.41
  • ASAI3 R$ 16,00 0.25
  • AZUL4 R$ 21,94 3.98
  • B3SA3 R$ 12,15 0.91
  • BBAS3 R$ 38,56 4.22
Abra sua conta no BTG

Startup de educação Amigo Edu cria "Enem" para faculdades privadas

A prova online funciona como um simulado gratuito do Enem. Com os resultados, os alunos poderão pleitear descontos em faculdades parceiras da startup
Amigo Edu: a empresa criou durante a pandemia uma solução online de vestibulares que foi usada por instituições como FGV, Grupo Laureate e Belas Artes (Divulgação/Amigo Edu)
Amigo Edu: a empresa criou durante a pandemia uma solução online de vestibulares que foi usada por instituições como FGV, Grupo Laureate e Belas Artes (Divulgação/Amigo Edu)
Por Carolina IngizzaPublicado em 30/10/2020 06:00 | Última atualização em 30/10/2020 08:02Tempo de Leitura: 4 min de leitura

Da crise, uma startup brasileira recém-criada tirou sua maior oportunidade de negócio. A Amigo Edu, empresa de educação lançada em janeiro de 2020, chegou ao mercado com a proposta de ser uma ferramenta de descontos para conectar alunos a universidades particulares, como um “Booking” do ensino superior.

Com a pandemia, a companhia percebeu que as faculdades iriam precisar de ferramentas confiáveis para fazer seus vestibulares online. Assim, passou a desenvolver um produto na área. Sua solução própria, lançada em abril, já foi usada na aplicação de 250.000 provas em 26 universidades em todo o país, entre elas a Fundação Getúlio Vargas e a Belas Artes.

Agora, a startup dá um passo além e lança uma prova maior, chamada de Exame Nacional do Amigo Edu (Enae). A ideia é que os alunos tenham uma chance de fazer um simulado online gratuito e possam utilizar a nota da prova para pleitear descontos nas matrículas das universidades parceiras da startup. A estimativa é realizar 50.000 provas do ENAE no dia 9 de janeiro de 2021.

De acordo com Beto Dantas, presidente e fundador da startup, o Enae foi pensado para suprir um vácuo na iniciativa privada com o adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que deve ter os resultados divulgados só em março do ano que vem.

As faculdades que usam o resultado do Enem para o seu sistema de bolsa ficariam com uma demanda represada de novas matrículas até o começo de abril. O Enae surge então como alternativa para medir o desempenho dos candidatos. “Se o aluno foi muito bem no Enae, conseguimos apresentá-lo para as universidades que ele teria interesse em cursar e pedir uma bolsa”, diz o fundador.

Do desconto ao vestibular

A Amigo Edu é resultado da visão empreendedora de Beto Dantas. Filho de donos de escolas em Alfenas, em Minas Gerais, o empreendedor trabalhou em todas as frentes de educação até decidir criar uma empresa de ensino remoto em 2005. Anos mais tarde, decidiu vir para São Paulo e criar um projeto que conseguisse ajudar estudantes que não podem pagar pelo ensino superior, a Anjo Educador.

Em 2020, o projeto se transformou em empresa, a Amigo Edu, e recebeu 4 milhões de reais de investidores-anjo. A startup se propõe a conectar potenciais estudantes com universidades. Para isso, oferece uma série de descontos de parceiros como Magazine Luiza, Renner e Uber Eats.

O aluno precisa pagar uma taxa de 250 reais para se inscrever na plataforma. A partir disso, consegue economizar na matrícula da faculdade e também nas compras pelo clube de benefícios. A empresa também oferece uma conta digital gratuita e cursos de gestão para todos os 500.000 estudantes registrados na sua plataforma.

A partir de novembro, com a chegada do PIX, a empresa quer criar mais uma frente de receita, a Edux. Por uma interface desenvolvida pela startup, os alunos poderão pagar as mensalidades da faculdade via transferência instantânea, o que ajudaria as instituições de ensino a economizar no custo de emissão de boletos de pagamento. “Já começamos a demonstrar a universidades parceiras como o sistema vai funcionar”, diz Dantas.

Somando o faturamento das unidades de descontos, vestibular online e PIX, a Amigo Edu projeta terminar 2020 com faturamento de 10 milhões. Em 2021, a meta é ganhar escala no negócio e buscar uma nova rodada de investimento.

 

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

 

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.