6 indicadores que falam muito sobre uma franquia

Especialista lista os principais indicadores e explica o que eles significam para o negócio

Quais são os indicadores que falam muito sobre uma franquia?
Respondido por Adir Ribeiro, especialista em franquias

Transformar franqueados em empresários tem sido o maior desafio das principais redes de franquias no Brasil porque ainda há uma impressão de que é só comprar uma unidade que o sucesso será garantido. Entender os principais números do negócio se torna crítico para o sucesso ou quebra de uma franquia. Veja seis indicadores abaixo que falam muito sobre uma franquia:

1. Faturamento ou receita bruta
É o valor total da venda e de outras receitas de uma empresa, antes de qualquer dedução de impostos e de custos. É considerado um indicador de volume de vendas e não necessariamente de saúde financeira e nem de resultados.

2. Lucratividade e rentabilidade
Esse indicador refere-se ao lucro do negócio em percentual. Se as entradas de caixa são maiores que as saídas, a empresa terá lucro na operação. A lucratividade é diferente da rentabilidade, que se refere aos resultados da empresa em relação aos investimentos realizados no negócio.

3. Margem bruta
Uma operação de varejo é a diferença entre o preço de venda menos o custo da mercadoria vendida. A margem bruta é um importante indicador de eficiência e atratividade do negócio. Se um produto tem a margem bruta pequena, será necessário alto volume de vendas para se obter um lucro razoável, ou por outro lado, exigirá uma operação com despesas mais baixas.

4. Payback (retorno de investimento)
É o tempo que leva para os lucros acumulados de um negócio atingirem o mesmo valor do capital que foi lhe empregado. É o momento a partir da implantação do negócio em que o seu fluxo de caixa acumulado se torna positivo.

5. Ponto de equilíbrio
é o valor de faturamento suficiente para pagar todos os custos e despesas, tanto variáveis quanto fixas. Uma unidade que está no ponto de equilíbrio não tem lucro nem prejuízo e portanto, não deverá haver aporte de capital pelo investidor/franqueado.

6. Capital de giro
É o dinheiro utilizado para comprar os produtos e para cobrir as despesas da operação. Este dinheiro pode ser proveniente de recursos próprios, como o próprio lucro reinvestido no próprio negócio ou o investimento de seus proprietários. Na falta de recursos próprios, a empresa precisa pegar dinheiro emprestado dos bancos, pagando juros sobre estes valores e diminuindo assim a geração de caixa do negócio.

Esses são alguns dos principais indicadores que todos os empresários deveriam conhecer e analisar constantemente, inclusive para traçar planos de ações corretivos no caso de resultados inferiores aos praticados pela rede de franquias.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.