Negócios

Uber Eats vai deixar de fazer entregas de restaurantes

A empresa citou "mudança de estratégia" para focar apenas em entrega de supermercados e outras lojas, além de pacotes

Uber: A empresa explicou que a decisão foi tomada para concentrar esforços na parceria com a Cornershop para entrega de itens de conveniência e mercado (Valentyn Ogirenko/Reuters)

Uber: A empresa explicou que a decisão foi tomada para concentrar esforços na parceria com a Cornershop para entrega de itens de conveniência e mercado (Valentyn Ogirenko/Reuters)

Drc

Da redação, com agências

Publicado em 6 de janeiro de 2022 às 13h28.

Última atualização em 6 de janeiro de 2022 às 13h45.

A Uber anunciou nesta quinta-feira, 6, que o aplicativo Uber Eats vai deixar de fazer entregas de refeições de restaurantes a partir do dia 8 de março. A empresa citou "mudança de estratégia" para focar apenas em entrega de supermercados e outras lojas, além de pacotes.

"Nosso principal objetivo daqui para frente será oferecer acesso à maior e melhor seleção de supermercados, lojas especializadas, pet shops, floriculturas, lojas de bebidas e outros artigos no aplicativo do Uber Eats. Tudo para que você possa ter ao seu alcance tudo o que precisar, com a melhor experiência possível, desde a escolha dos itens até a entrega, afirmou a empresa em nota.

A Uber explicou que a decisão foi tomada para concentrar esforços na parceria com a Cornershop para entrega de itens de conveniência e mercado. Em 2019, a Uber comprou a participação majoritária da Cornershop e integrou os pedidos de supermercado ao aplicativo do Uber Eats.

No Brasil, a Cornershop opera desde janeiro desde 2020. Atualmente, o serviço está disponível na seguinte lista de cidades: regiões metropolitanas de Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Campinas, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, João Pessoa, Jundiaí, Macaé, Maceió, Manaus, Natal, Novo Hamburgo, Piracicaba, Porto Alegre, Presidente Prudente, Recife, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Salvador, Santos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, Sorocaba, Taubaté, Uberlândia e Vitória. A Uber disse que espera expandir a lista de cidades ao longo de 2022.

A orientação da Uber é que os usuários que possuem créditos ou promoções em restaurantes no Uber Eats deve utiliza-los até o dia 7 de março. Para os locais que os restaurantes realizavam entregas apenas através do aplicativo da Uber, a empresa afirma que está “oferecendo todo o suporte aos restaurantes durante esse período de mudanças”.

O anúncio ocorreu um dia depois do presidente Jair Bolsonaro sancionar projeto de lei que obriga empresas de aplicativos a contratar para seus entregadores seguro para acidentes durante o período de trabalho. A empresa não mencionou a sanção do projeto no comunicado sobre a decisão de fechar o serviço de entrega de restaurantes.

Acompanhe tudo sobre:AppsDeliveryUber

Mais de Negócios

Morre Paulo Fernando Fleury, um dos ícones da logística empresarial no país

Franquia de sucesso: como a Domino’s transformou um empréstimo de US$ 900 em um negócio bilionário

Sob nova gestão, iFood prepara investimentos em startups e mira verticais de mercado e de benefícios

Colaboração entre Dell e Microsoft facilita a vida de empresas na gestão do ambiente multicloud

Mais na Exame