Negócios

Empresa de Curitiba fatura R$ 32 milhões a venda de coquetéis e de sorvetes por franquias

O Grupo Rua, formado pela franquia de bebidas Janela Bar e a sorveteria artesanal Soft Ice Cream, quer crescer com franquias enxutas

Isabela Rovaroto
Isabela Rovaroto

Repórter de Negócios

Publicado em 1 de maio de 2024 às 07h43.

Última atualização em 2 de maio de 2024 às 10h00.

Tudo sobreFranquias
Saiba mais

Os empreendedores curitibanos Gustavo Jáccomo e Matheus Krauze criaram há dois anos o Grupo Rua, que nasceu com a união de uma franquia de coquetéis a partir de R$ 16 e um negócio de sorvete de casquinha. Além dos preços acessíveis e foco no público jovem, os sócios têm em comum o interesse de escalar essas (e outras) marcas no mercado de franquias.

“A ideia é se destacar em meio a grupos gastronômicos, não apenas como vendedores de produtos, mas como criadores de comunidade", explica Matheus Krauze, sócio da Soft Ice Cream.

Em 2023, o Grupo Rua priorizou a aberta de novas unidades do Janela Bar enquanto formatava o modelo de franquia do Soft Ice Cream. Ao todo, são 45 unidades, sendo apenas cinco da sorveteria. A receita praticamente dobrou, chegando a R$ 32 milhões no último ano.

Uma das principais inspirações vem da também curitibana The Coffee. Com mais de 200 unidades pipocando em pequenos pontos de venda no Brasil, a rede de cafeterias é referência no modelo de pegar e levar. Em outubro do ano passado, a franquia de cafeterias captou US$ 10 milhões para abrir mais unidades fora do Brasil. Na época, a rodada avaliou a companhia em US$ 45 milhões.

"Assim como a The Coffee, queremos trabalhar com franquias com baixo custo operacional, grande escalabilidade e marca forte", diz Krauze.

Como o Grupo Rua foi fundado

Matheus Krauze e Gustavo de Paiva Jáccomo, sócios do Grupo Rua

Matheus Krauze e Gustavo de Paiva Jáccomo, sócios do Grupo Rua (Grupo Rua/Divulgação)

Democratizar a coquetelaria, oferecendo drinks de qualidade a um custo acessível, foi o desafio que levou publicitário Gustavo Jáccomo a fundar o Janela Bar em 2016. Focados em drinks no estilo “buck”, conhecidos popularmente como mules, o negócio trabalha com 80% de bebidas autorais.

Para manter os preços acessíveis, o negócio prioriza produtos nacionais. No Janela são encontrados drinks a partir de R$ 16, dependendo do estado. Em São Paulo, por exemplo, os valores são a partir de R$ 18. "Apesar das variações regionais, seguimos praticando preços abaixo do mercado", diz Gustavo Jáccomo, fundador do Janela Bar.

Com unidades pequenas e foco na cartela de bebidas, o modelo de negócio chegou a abrir algumas unidades próprias até se tornar franquia em 2021. Com a nova formatação, o Janela Bar se aproximou de 30 unidades.

Quer dicas para decolar o seu negócio? Receba informações exclusivas de empreendedorismo diretamente no seu WhatsApp. Participe já do canal EXAME Empreenda

O interesse em se unir ao Soft Ice Cream, fundado pelo empreendedor Matheus Krauze em 2020, veio com a possibilidade de usar sua experiência no mercado de franquias para escalar negócios inovadores e focados no público jovem.

Krauze vem de uma família de empreendedores do segmento de sorvetes que atuou por muito perto no litoral do Paraná. Ele fundou a Soft Ice Cream depois de uma viagem a Hong-Kong, onde conheceu sorvetes de máquina com sabores diferentes vendidos em pequenas lojas locais. "Não tinha aquilo no Brasil. Adaptei os sabores e trouxe o modelo para Curitiba", diz o empreendedor.

Quando o Grupo Rua nasce, a Soft Ice Cream tinha duas unidades próprias em Curitiba e uma em Ponta Grossa, no Paraná. "Trabalhamos na formatação do modelo de franquia, já temos mais duas unidades. Em 2023, a Soft vendeu 23 toneladas de sorvete", diz.

Agora chegou a vez de escalar o número de unidades da sorveteria. Assim como o Janela, a proposta é trabalhar com equipes enxutas em pequenas operações no modelo pegar e levar. Uma franquia da sorveteria tem investimento inicial a partir de R$ 130.000. 

"Em um dia especialmente movimentado, uma das lojas atendeu 700 clientes com uma equipe ágil de apenas 4 colaboradores", diz Krauze.

A expectativa é acelerar a expansão da sorveteria artesanal em 2024 e, num segundo momento, criar novas franquias com forte apelo de marca para comporem o Grupo Rua. Os sócios-fundadores projetam a abertura de dez unidades neste ano, chegando a R$ 45 milhões.

"Vamos criar novas franquias dentro de casa. Mas antes disso, vamos trabalhar para que o Janela Bar e a Soft Ice Cream tenham uma presença nacional significativa e se tornem marcas fortes", diz Jáccomo.

Leia mais

Acompanhe tudo sobre:FranquiasEmpreendedorismoCuritiba

Mais de Negócios

EXCLUSIVO: Natura prepara primeiro fundo de investimentos em startups; anúncio ocorrerá nesta semana

Essa startup quer fazer R$ 25 milhões com comida para pets que até você pode comer

Não invista em uma franquia sem antes responder a estas 4 perguntas

Conectarh discute como levar a Gestão Estratégica de Pessoas à mesa do CEO

Mais na Exame