• AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
  • AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
Abra sua conta no BTG

Trabalhadores da Amazon em NY votam contra criação de 2º sindicato

Os funcionários do armazém deram 618 votos - ou cerca de 62% - contra o sindicato, dando à Amazon apoio suficiente para se defender de uma segunda vitória trabalhista
Trabalhadores favoráveis à sindicalização de um segundo armazém da Amazon em Staten Island não conseguiram os votos suficientes para formar uma associação (AFP/AFP)
Trabalhadores favoráveis à sindicalização de um segundo armazém da Amazon em Staten Island não conseguiram os votos suficientes para formar uma associação (AFP/AFP)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 03/05/2022 07:49 | Última atualização em 03/05/2022 19:36Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Trabalhadores da Amazon em um armazém em Staten Island, em Nova York, rejeitaram por maioria esmagadora uma oferta sindical na segunda-feira, 2, dando um golpe nos organizadores que no mês passado realizaram o primeiro esforço de organização bem-sucedido nos Estados Unidos na história da gigante do comércio eletrônico. Desta vez, os funcionários do armazém deram 618 votos - ou cerca de 62% - contra o sindicato, dando à Amazon apoio suficiente para se defender de uma segunda vitória trabalhista e levantar questões sobre se a primeira vitória foi apenas um acaso.

De acordo com o National Labor Relations Board, que supervisiona o processo, 380 trabalhadores - ou 38% - votaram a favor do sindicato de base. A participação foi de 61%, com cerca de 1.600 trabalhadores aptos a votar, de acordo com uma lista de eleitores fornecida pela Amazon.

As poucas cédulas que foram contestadas pela empresa ou pelo nascente Sindicato dos Trabalhadores da Amazon, que liderou o esforço de organização, não foram suficientes para influenciar o resultado. Ambas as partes têm até a próxima segunda-feira para apresentar objeções.

A porta-voz da Amazon, Kelly Nantel, afirmou que a empresa estava feliz que os trabalhadores do armazém "pudessem ter suas vozes ouvidas". "Estamos ansiosos para continuar trabalhando diretamente juntos enquanto nos esforçamos para tornar cada dia melhor para nossos funcionários", disse Nantel.

LEIA TAMBÉM: Amazon custeará aborto de funcionárias nos EUA

Para o sindicato, a derrota de certamente vai doer. Esperava-se que uma segunda vitória trabalhista alimentasse mais organização no segundo maior empregador do país. Mas, apesar do impulso após a primeira vitória, não estava claro se o grupo seria capaz de replicar seu sucesso.

Os organizadores disseram que perderam algum apoio no armazém depois de se candidatarem a uma eleição em fevereiro porque direcionaram mais energia para as instalações próximas que votaram pela sindicalização no mês passado. Também havia menos organizadores trabalhando no armazém - cerca de 10 em comparação com os quase 30 empregados no outro armazém.

Alguns especialistas acreditam que os trabalhadores de meio período, dos quais os organizadores dizem que a instalação menor depende muito, ofereceriam menos apoio do sindicato porque podem ter outras fontes de renda fora da Amazon.

LEIA TAMBÉM: Jeff Bezos perde US$ 20 bilhões com queda nas ações da Amazon