• AALR3 R$ 20,04 -0.15
  • AAPL34 R$ 69,33 1.33
  • ABCB4 R$ 16,58 -0.48
  • ABEV3 R$ 14,09 -0.84
  • AERI3 R$ 3,88 2.65
  • AESB3 R$ 10,85 -0.64
  • AGRO3 R$ 31,38 -0.19
  • ALPA4 R$ 21,96 -0.95
  • ALSO3 R$ 18,89 0.21
  • ALUP11 R$ 26,39 -0.42
  • AMAR3 R$ 2,59 0.00
  • AMBP3 R$ 32,25 -0.31
  • AMER3 R$ 21,49 -0.05
  • AMZO34 R$ 3,46 2.37
  • ANIM3 R$ 5,53 -0.36
  • ARZZ3 R$ 80,62 -0.80
  • ASAI3 R$ 15,89 -1.24
  • AZUL4 R$ 20,88 -0.33
  • B3SA3 R$ 12,41 0.00
  • BBAS3 R$ 37,10 -0.96
  • AALR3 R$ 20,04 -0.15
  • AAPL34 R$ 69,33 1.33
  • ABCB4 R$ 16,58 -0.48
  • ABEV3 R$ 14,09 -0.84
  • AERI3 R$ 3,88 2.65
  • AESB3 R$ 10,85 -0.64
  • AGRO3 R$ 31,38 -0.19
  • ALPA4 R$ 21,96 -0.95
  • ALSO3 R$ 18,89 0.21
  • ALUP11 R$ 26,39 -0.42
  • AMAR3 R$ 2,59 0.00
  • AMBP3 R$ 32,25 -0.31
  • AMER3 R$ 21,49 -0.05
  • AMZO34 R$ 3,46 2.37
  • ANIM3 R$ 5,53 -0.36
  • ARZZ3 R$ 80,62 -0.80
  • ASAI3 R$ 15,89 -1.24
  • AZUL4 R$ 20,88 -0.33
  • B3SA3 R$ 12,41 0.00
  • BBAS3 R$ 37,10 -0.96
Abra sua conta no BTG

Amazon custeará aborto de funcionárias nos EUA

Empresa pagará até US$ 4 mil para custear procedimentos em estados americanos em que interrupção de gravidez é proibida
 (Reprodução/AFP)
(Reprodução/AFP)
Por Agência O GloboPublicado em 02/05/2022 18:43 | Última atualização em 02/05/2022 20:12Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A Amazon anunciou que pagará as despesas de viagem anualmente para “tratamentos médicos sem risco de vida, incluindo abortos”, a funcionárias da empresa que tiverem de sair de seu estado para realizar o procedimento. A decisão segue a uma tendência de empresas que decidiram confrontar leis de estados americanos — geralmente governados por republicanos — que proíbem a interrupção da gravidez.

Segunda maior empregadora dos Estados Unidos, a empresa informou que pagará às suas funcionárias até US$ 4 mil para ajudar nos custeios dos procedimentos, de acordo com a "Reuters”.

Está na hora de sair do emprego ou vale a pena continuar? Invista na sua carreira. Assine a EXAME.

A decisão da Amazon segue as medidas adotadas anteriormente pelo banco americano Citigroup, pelo Match Group (proprietária do Tinder) e pela Yelp, entre outras empresas, que decidiram apoiar o aborto e enfrentar leis estaduais que restringem o acesso ao aborto, ajudando as funcionárias a contorná-las.

Ele mostra como as empresas estão ansiosas para reter e atrair talentos em locais que permanecem importantes para suas operações, apesar das mudanças legais que afetam a saúde dos funcionários.

Até o fim de junho, a Suprema Corte dos EUA deve decidir um caso que pode dar à ala conservadora do parlamento americano a chance de alterar a regras de direito ao aborto, já liberado em alguns estados, ou até mesmo derrubar a decisão, que vigora desde 1973. Alguns dos estados americanos, como Oklahoma e Alabama, têm leis destinadas a limitar o acesso ao aborto e endureceriam a legislação caso a medida seja aprovada.

O novo benefício da Amazon, com efeito retroativo a 1º de janeiro, se aplica se os procedimentos não estiverem disponíveis em um raio de 161 km da casa da funcionária e o atendimento virtual não for possível, segundo comunicado da empresa. O benefício está aberto a funcionárias dos EUA, ou a dependentes cobertas por dois planos de saúde, Premera ou Aetna, independentemente de trabalharem em um escritório corporativo ou em um depósito.

Os reembolsos anunciados não são específicos para o aborto. Eles fornecem outros tratamentos considerados não fatais, como cardiologia, terapias genéticas celulares e serviços de transtorno de abuso de substâncias. Separadamente, a Amazon oferece até US$ 10 mil em reembolsos anuais de viagem para problemas que envolvam risco de vida.

Veja Também

Amazon Prime: assinatura fica mais cara nesta sexta-feira
Tecnologia
Há uma semana • 1 min de leitura

Amazon Prime: assinatura fica mais cara nesta sexta-feira

Repressão e competição afastam sonho do Alibaba ser uma Amazon chinesa
Revista Exame
Há uma semana • 9 min de leitura

Repressão e competição afastam sonho do Alibaba ser uma Amazon chinesa

Lições para o meu filho, Gabriel
Revista Exame
Há uma semana • 5 min de leitura

Lições para o meu filho, Gabriel