Shell tem prejuízo de US$ 18,1 bilhões no segundo trimestre

O grupo petroleiro decidiu incluir a importante depreciação em um único trimestre, embora isto obrigue a empresa a publicar resultados com grandes perdas

O grupo petroleiro anglo-holandês Royal Dutch Shell registrou prejuízo líquido de 18,1 bilhões de dólares no segundo trimestre, após uma grande depreciação de ativos para refletir os efeitos da pandemia, anunciou a empresa.

No mesmo período do ano passado, a Shell obteve lucro de três bilhões de dólares.

A empresa incluiu nas contas trimestrais uma carga de 16,8 bilhões de dólares para levar em consideração a queda nos preços do petróleo devido à redução na demanda provocada pela pandemia.

Assim como a concorrente BP, a Shell decidiu incluir a importante depreciação em um único trimestre, embora isto obrigue a empresa a publicar resultados com grandes perdas.

O grupo também revisou e reduziu o valor de seus ativos em função dos preços do petróleo, afetados pela queda de demanda provocada pela crise de saúde.

As cotações do petróleo caíram a partir de março. Atualmente os preços estão próximos de 40 dólares o barril, um nível muito inferior ao registrado há 12 meses.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.