Negócios
Acompanhe:

Sem lugares para almoçar, ele abriu seu próprio restaurante no interior de SP

Faderson Reis começou a produção de marmitas na casa da irmã e hoje tem ponto físico da Zizi Refeições na cidade de Franca

Faderson Reis, dono do Zizi Refeições (Divulgação/Sebrae/SP)

Faderson Reis, dono do Zizi Refeições (Divulgação/Sebrae/SP)

J
Jornal de Negócios do Sebrae-SP

15 de janeiro de 2023, 10h00

A dificuldade de encontrar lugares onde comer durante o horário de almoço no bairro em que residia, em Franca, fez surgir em Faderson Reis a ideia de abrir o próprio restaurante. Reis sempre cogitou a possibilidade para aproveitar as habilidades culinárias da mãe, Zilda Natalina.

Em 2018, após ser inscrito em uma campanha de empreendedorismo na escola do filho, Reis, a esposa, a irmã e a mãe decidiram dar o pontapé inicial no negócio.

O começo foi com a produção de marmitas na casa da irmã apenas nos finais de semana e a venda e porta em porta, criando dessa forma sua clientela. Tempos depois, saíram da casa da irmã e deram continuidade ao negócio no apartamento de Reis.

Assine a EMPREENDA e receba, gratuitamente, uma série de conteúdos que vão te ajudar a impulsionar o seu negócio.

Nessa mudança, a irmã de Reis acabou se retirando da parceria enquanto ele e a mãe, que é a inspiração para o nome do empreendimento – Zizi Refeições -, deixaram seus empregos para se dedicar em tempo integral ao negócio.

Do apartamento foram para um ponto próximo alugado e continuaram com o plano de entregar as marmitas. Porém, com o aumento da demanda e fidelização da clientela, precisaram melhorar no delivery.

Além disso, a pandemia estava começando, migrando todo o movimento do estabelecimento para o delivery. “A maior dificuldade da pandemia foi nos adaptarmos ao novo estilo de trabalho, visto que perdemos todo o contato com o cliente; precisávamos ser mais rápidos e manter a qualidade do produto”, afirma Reis.

A participação do Sebrae-SP foi fundamental, segundo o empreendedor. “Nesse momento já conhecíamos o Sebrae que, para ser sincero, nos ajudou com pelo menos 80% de todo o processo”, explica.

A ajuda começou com o processo de regularização do negócio. Reis procurou o Sebrae-SP para auxiliá-los com a abertura do MEI e poder emitir notas fiscais. Em seguida, participou de diversos cursos no próprio Sebrae-SP e também de eventos de capacitação.

“Faderson Reis mostrou resiliência e persistência para concretizar o sonho der ser um empreendedor de sucesso; aliado a isso, ele preza pela eficiência nos processos do restaurante”, ressalta o consultor do Sebrae-SP em Franca Vinícius Barticiotti Lorenzini, que acompanhou o empreendedor.

“Ele também participou de vários cursos no Escritório Regional do Sebrae-SP em Franca, mas sem dúvida, um grande divisor no seu negócio foi a participação no Empretec em março deste ano”, completa Lorenzini.

“O que nos fez chegar até aqui foi a persistência e o reconhecimento de que precisávamos de ajuda. A partir disso, conseguimos criar uma resiliência e nos mantermos firmes para seguir com o negócio”, diz Reis.

“O Sebrae foi de grande importância neste processo, visto que nos guiou no caminho certo. O que fica é: sempre acredite em seu negócio, mantendo persistência e consistência em seu projeto”, finaliza Reis.

LEIA TAMBÉM