Rede, do Itaú Unibanco, só retoma competitividade em 2018

"Entraram muitos concorrentes no mercado de adquirência e temos enfrentado desafios", disse Schettini

São Paulo – A Rede, empresa de meios eletrônicos de pagamentos do Itaú Unibanco, vai levar pelo menos mais um semestre para voltar a ser adequadamente competitiva no mercado, disse nesta terça-feira o diretor-geral de varejo do banco, Marcio Schettini.

“Entraram muitos concorrentes no mercado de adquirência e temos enfrentado desafios”, disse Schettini durante apresentação a analistas da Apimec.

“Fizemos muitos avanços internamente, mas levaremos pelo menos mais um semestre para estarmos plenamente competitivos”, disse ele.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.