Plataforma P-65 da Petrobras apresenta risco ao trabalhador, diz SRTE-RJ

Parada não impacta a produção de petróleo da empresa, segundo a Petrobras

São Paulo - A plataforma P-65 da Petrobras foi interditada pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Rio de Janeiro (SRTE-RJ). A empresa afirma que essa plataforma encontra-se em parada programada de manutenção desde o último dia 23, mas a superintendência diz que a plataforma foi interditada “por apresentar risco iminente à saúde do trabalhador”.

Os fiscais da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE-RJ) interditaram ontem (26/05) a plataforma P-65, segundo o Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF). Os trabalhadores haviam enviado 34 pendências de segurança ao Sindicato para que os órgãos fiscalizadores fossem comunicados e ocorresse a fiscalização da unidade.

A unidade foi adquirida pela Petrobras em 2009 e não é produtora de petróleo. A P-65 auxilia no tratamento do óleo de outras unidades. A parada não impacta a produção de petróleo da empresa, segundo a Petrobras.

Parte das não conformidades apontadas na vistoria da STRE/RJ já havia sido identificada anteriormente pela Petrobras, segundo a empresa.
 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.