Negócios

PDG chega a alinhamento com bancos sobre recuperação judicial

Alinhamento "não vinculante" envolve o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal e o Itaú Unibanco

PDG: pontos sobre a recuperação judicial da empresa deverão ser detalhados e negociados entre as partes (PDG/Divulgação)

PDG: pontos sobre a recuperação judicial da empresa deverão ser detalhados e negociados entre as partes (PDG/Divulgação)

R

Reuters

Publicado em 7 de agosto de 2017 às 10h51.

A PDG Realty S.A. Empreendimentos e Participações e a PDG Companhia Securitizadora informaram na noite de sexta-feira que chegaram a um alinhamento "não vinculante" com Banco do Brasil , Caixa Econômica Federal e Itaú Unibanco sobre pontos da recuperação judicial.

"O alinhamento entre as partes compreende, dentre outros pontos, o tratamento a ser dado aos patrimônios de afetação das sociedades do grupo PDG e aos patrimônios separados da securitizadora, a destinação do produto dos ativos onerados aos bancos e não vinculados a patrimônios de afetação, bem como a previsão de remuneração para o grupo PDG pela gestão de ativos", diz comunicado das empresas.

O comunicado informa ainda que foi pedido mais prazo para as negociações que o "o alinhamento alcançado nesta data não cria obrigações para as partes".

"Os pontos em questão deverão ser detalhados e negociados entre as partes e a sua aceitação está condicionada à obtenção das aprovações internas cabíveis, bem como à elaboração satisfatória de novo plano de recuperação judicial a ser oportunamente apreciado em assembleia geral de credores."

Acompanhe tudo sobre:BB – Banco do BrasilCaixaEmpresasItaúPDGRecuperações judiciais

Mais de Negócios

Vem aí a terceira edição do Ranking EXAME Negócios em Expansão

Nos 30 anos do Real, Mercado Pago lança cédula celebrativa

Nas franquias de educação, 83% dos alunos estão na sala de aula (e não em aulas online)

Eles começaram do zero, viraram referência em franquias e revelam segredos para sucesso nos negócios

Mais na Exame