Negócios

O que são deep techs? Saiba como elas podem impactar o futuro

Descubra como as deep techs, startups baseadas em novas tecnologias, estão transformando o mercado e impulsionando soluções para desafios complexos nos setores de meio ambiente, saúde digital e mobilidade

Entenda o que são as deep techs (Nuthawut Somsuk/Getty Images)

Entenda o que são as deep techs (Nuthawut Somsuk/Getty Images)

Edicase
Edicase

Agência de notícias

Publicado em 11 de julho de 2023 às 11h03.

As chamadas ‘deep techs’, startups baseadas no desenvolvimento de novas tecnologias, estão movimentando o mercado e possuem perspectivas de crescimento. A partir de testes e pesquisas aprofundadas, sobretudo, nas áreas de Matemática, Física, Engenharia e Biologia, esta nova forma de fazer negócio propõe soluções para desafios complexos e impulsionam transformações.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Beta-i Brasil, atualmente, 62,5% dos departamentos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P&D+I) trabalham de forma distinta e isso faz com que o desenvolvimento de produtos ou modelos de negócios não respondam às necessidades do futuro, tornando, assim, fundamental a existência das deep techs.

“Promissores e em constante evolução, as deep techs são essenciais para enfrentar os maiores desafios atuais, como mudanças climáticas, doenças, produção de alimentos, desigualdade de acesso à educação, mobilidade, entre outros”, diz Ana Calçado, CEO e presidente da Wylinka (organização sem fins lucrativos que apoia a transformação do conhecimento científico em soluções e negócios).

Considerando isso, a especialista lista 3 setores que estão – e serão – impactados no futuro pelas deep techs. Veja:

1. Meio ambiente

As deep techs auxiliam arduamente no combate ao aquecimento global, uma vez que implementam matrizes de eficiência energética e energia limpa, além do desenvolvimento de cadeias de fornecimento sustentáveis e plataformas de apoio à economia circular. Essenciais para combater as mudanças climáticas e proteger o meio ambiente, elas também promovem a expansão dos modelos de crédito e a compensação de CO2.

2. Saúde digital

Profundas transformações são provocadas na sociedade com a chegada da tecnologia. Logo, as deep techs democratizam o acesso da população aos serviços médicos, e até auxiliam no tratamento de doenças, ao passo que identificam fatores sociais e ambientais do paciente pela fala durante a consulta. Ágil e personalizada, elas trazem, em especial, soluções avançadas para uma cura eficaz do paciente.

3. Mobilidade

Muito associada ao desenvolvimento de modelos de negócios mais justos, confiáveis e descentralizados, para a mobilidade urbana, as deep techs trazem otimização do fluxo de pessoas em áreas de alta concentração populacional, fora a economia do compartilhamento, a exemplo dos aplicativos de entrega. Aqui, é possível observar o aumento de veículos autônomos não tripulados, que são constantemente utilizados para realização de inúmeras funções.

Acompanhe tudo sobre:Portal EdiCase

Mais de Negócios

Justiça aprova plano de recuperação extrajudicial da Casas Bahia

De pequena lanchonete à franquia bilionária: o que o sucesso do McDonald’s ensina aos empreendedores

Desenrola Pequenos Negócios renegocia R$ 1,25 bilhão até 12 de junho

Executivos veem a inteligência artificial como um “divisor de águas”

Mais na Exame