• BVSP 108.013,47 pts +1,3%
  • USD R$ 5,4388 +0,0001
  • EUR R$ 6,1736 +0,0041
  • ABEV3 R$ 14,54 -0,27%
  • BBAS3 R$ 31,01 +0,88%
  • BBDC4 R$ 21,1 -1,26%
  • BRFS3 R$ 23,71 +1,67%
  • BRKM3 R$ 49,2 +0,14%
  • BRML3 R$ 8,73 +4,55%
  • CSAN3 R$ 21,97 +3,10%
  • ELET3 R$ 33,04 +4,23%
  • EMBR3 R$ 20,58 -2,79%
  • Petróleo US$ 87,75 -0,78%
  • Ouro US$ 1.839,90 -0,18%
  • Prata US$ 24,24 +0,02%
  • Platina US$ 1.041,30 +1,25%

Netflix divulga balanço com expectativa de ter batido 200 milhões de assinantes

Os analistas de mercado também estimam aumento de receita e lucro por causa da pandemia

A plataforma de streaming Netflix teve bom desempenho no primeiro, no segundo e no terceiro trimestre de 2020 enquanto os espectadores quarentenados no mundo inteiro buscavam entretenimento. Os resultados do quarto trimestre, que saem nesta terça-feira (19), vão mostrar como a companhia se comporta no novo normal.

Quer saber quais empresas de tecnologia são um bom investimento? Leia as análises da EXAME Research!

Analistas de mercado estimam que o lucro por ação da Netflix subiu de 1,30 dólar no quarto trimestre de 2019 para 1,37 no mesmo período do ano passado. As receitas devem ter subido 20%, para 6,6 bilhões de dólares. Mas o número mais esperado pelo mercado é o de evolução da base de assinantes, que deve sinalizar para onde a disruptiva plataforma está rumando.

Por anos, a Netflix reinou no mercado de streaming. Nos últimos tempos, porém, tem enfrentado uma concorrência cada vez mais acirrada por parte de gigantes que acordaram para a nova realidade do mercado. Quem não era do ramo e tinha bala na agulha criou a sua própria plataforma. É o caso da varejista Amazon. Quem era quer tirar o máximo proveito do seu catálogo audiovisual. No ano passado, foi a vez da Disney lançar a sua plataforma de streaming, com as suas produções e as da Marvel.

A Netflix terminou o terceiro trimestre com 195 milhões de assinantes em todo o mundo, prevendo que adicionaria seis milhões no período de outubro a dezembro. Mas o aumento do preço da assinatura nos Estados Unidos no final de outubro – de 12,99 dólares para 13,99 dólares – pode impedir a plataforma de alcançar sua meta. A elevação mostra a confiança que a companhia tem no seu poder de fogo.

Para continuar crescendo, a Netflix anunciou um plano ousado de lançamento de produções originais neste ano: uma novidade por semana. O sucesso retumbante de público e de crítica de séries como "O gambito da rainha" e "Bridgerton" é o argumento usado pelos investidores que apostam que a Netflix tem potencial de expandir mais a sua base de assinantes. O banco de investimentos JPMorgan projeta que a plataforma atinja 300 milhões de assinantes até 2024. Como ainda deve demorar um pouco para a pandemia arrefecer, as restrições de circulação devem seguir ajudando a plataforma no curto prazo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.