A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Produzir, produzir e produzir: o plano da Netflix para crescer em 2021

Serviço de streaming planeja lançar 70 filmes neste ano, mais do que a soma entre suas principais rivais da categoria

A Netflix surfou praticamente sozinha na onda do streaming durante anos. E foi uma boa onda. A companhia conseguiu inflar seus números para quase 200 milhões de assinantes em sua plataforma de conteúdo virtual. Com a chegada de empresas como Amazon, Disney e Warner na disputa, a empresa de Los Gatos, na Califórnia, precisa mais uma vez se inventar. E fará isso produzindo um número recorde de filmes em 2021 (veja a lista ao fim da reportagem).

A companhia de Los Gatos, na Califórnia, pretende lançar pelo menos um filme por semana em 2021. Ao todo serão mais 70 produções próprias da Netflix que entrarão no catálogo virtual do serviço durante este ano. O número é maior do que a soma de produções previstas para estrearem nas plataformas rivais da Disney e da Warner, conforme reporta o The Verge.

Trata-se quase de um contra-ataque. “Para nosso projeto de 2021, estamos que o número de produções originais da Netflix cresça ano a ano e em cada trimestre do ano que vem”, informou a empresa em carta aos acionistas após a divulgação dos resultados do terceiro trimestre do ano passado.

Nesta semana, a Netflix anunciou um acordo para a produção de quatro filmes com ator americano Kevin Hart, que já havia trabalhado com a companhia no especial de stand-up comedy Zero F*cks Given, lançado em novembro e que se tornou o especial de comédia mais assistido na Netflix  nos EUA. Hart é considerado um ator com forte potencial de bilheteria. A Netflix estima que as produções estreladas por ele renderam mais de 4 bilhões de dólares.

Parte desta estratégia tem relação com uma renovação de catálogo, já que mais de duas dezenas de seriados disponíveis na plataforma deverão ser encerrados em 2021. Entre as produções que aguardam suas últimas temporadas para este ano, estão nomes de sucesso como La Casa de Papel, Better Call Saul, Lucifer, F is For Famíly, entre outras. Mas este não é o principal motivo.

Ao mesmo tempo em que cresceu durante a pandemia do novo coronavírus, a Netflix entende que a quarentena também abriu espaço para que seus concorrentes chegassem graças a artifícios que talvez não estariam disponíveis em um mundo ideal (e não pandêmico). O fechamento das salas de cinema nos Estados Unidos, obrigando estúdios a lançarem filmes diretamente nas plataformas virtuais, é uma dessas cartas na manga das rivais da Netflix.

O lançamento de filmes como Wonder Woman 1984 e Hamilton diretamente nos streamings da HBO Max e Disney+ respectivamente são alguns exemplos. Mais recentemente, uma decisão da Warner de lançar novos filmes como Dune, Esquadrão Suicida, e Matrix 4, de forma simultânea no streaming e no cinema também deve impulsionar as assinaturas do HBO Max – uma decisão que já revolta empresas donas de sala de cinema nos Estados Unidos.

Ao disponibilizar os filmes por streaming, a Warner tenta criar outra forma de obter receita. Uma análise pelo Business Insider aponta que o estúdio pode perder 1,2 bilhão de dólares de receita em 2021 por conta das previsões pessimistas de faturamento das salas de cinema no ano que vem. A esperança da Warner é de que a HBO aumente seus assinantes no streaming, o que acresceria o valor recebido pelo estúdio e ajudaria a reduzir as perdas.

Financeiramente, a Netflix obteve um bom ano em 2020 – o que já era de se esperar por conta da pandemia do novo coronavírus, que obrigou as pessoas a ficar mais tempo em casa e, por consequência, a utilizar com mais frequência serviços de streaming. Nos três primeiros trimestres do ano passado, a empresa comandada por Reed Hastings havia faturado 18,3 bilhões de dólares – 25% a mais do que nos primeiros nove meses de 2019. Para o quarto trimestre, a expectativa é de que a receita fique em 5,4 bilhões de dólares, conforme análise da Marketbeat.

Dados da consultoria Grand View Research apontam que o streaming vai movimentar 50 bilhões de dólares no mundo neste ano, 20,4% a mais do que em 2019. A previsão é de que a cifra alcance 184,2 bilhões de dólares em 2027.

Confira os 70 filmes que devem estrear na Netflix em 2021

  1. 8 Rue de l'Humanité
  2. A Boy Called Christmas
  3. A Castle for Christmas
  4. Afterlife of the Party
  5. Army of the Dead: Invasão em Las Vegas
  6. Awake
  7. A Week Away
  8. A Winter’s Tale from Shaun the Sheep
  9. Back to the Outback
  10. Bad Trip
  11. Beauty
  12. Blonde
  13. Blood Red Sky
  14. Bombay Rose
  15. Beckett
  16. Bruised
  17. Alma de Cowboy
  18. Don't Look Up
  19. Pai em Dobro
  20. Escape From Spiderhead
  21. Trilogia Fear Street
  22. O Fio Invisível
  23. Em busca de ‘Ohana
  24. Fuimos Canciones
  25. Eu Me Importo
  26. Intrusion
  27. Kate
  28. Love Hard
  29. Malcolm & Marie
  30. Monster
  31. Moxie: Quando as Garotas Vão à Luta
  32. Munich
  33. Nightbooks
  34. Night Teeth
  35. No One Gets Out Alive
  36. O2
  37. Zona de Combate
  38. Penguin Bloom
  39. Pieces of a Woman
  40. Red Notice
  41. Rise of the Teenage Mutant Ninja Turtles
  42. Robin Robin
  43. Skater Girl
  44. Stowaway
  45. Sweet Girl
  46. A Escavação
  47. The Guilty
  48. The Hand of God
  49. The Harder They Fall
  50. A Barraca do Beijo 3
  51. The Last Letter from Your Lover
  52. The Last Mercenary
  53. The Loud House Movie
  54. The Power of the Dog
  55. A Princesa e a Plebeia 3
  56. Segredos Assassinos
  57. The Starling
  58. A Nuvem
  59. O Tigre Branco
  60. The Woman in the Window
  61. Things Heard and Seen
  62. Esquadrão Trovão
  63. Tick, Tick... BOOM!
  64. Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre
  65. Caçadores de Trolls: Rise of the Titans
  66. Filme de Alexandre Moratto (ainda sem título)
  67. Filme de Graham King (ainda sem título)
  68. Comédia romântica de Alicia Keys (ainda sem título)
  69. Wish Dragon
  70. Dia do Sim

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também