Na pandemia, elas criaram startup de saúde ocupacional para empresas

No início deste ano, a startup foi adquirida pela BenCorp, empresa que promove gestão integrada de benefícios corporativos e saúde ocupacional
Scarlett D’Ávila e Isabela Lauletta, fundadoras da Onyma (Divulgação/Divulgação)
Scarlett D’Ávila e Isabela Lauletta, fundadoras da Onyma (Divulgação/Divulgação)
I
Isabela RovarotoPublicado em 29/07/2022 às 18:26.

Mesmo estabilizadas na profissão, a engenheira de software Isabela Lauletta, ex-executiva na Diebold, e a médica Scarlett D’Ávila, que atuou no SUS e no setor privado, sempre tiveram o desejo de empreender.

A parceria das duas começou há dois anos, quando ambas voltarem do exterior: Isabella estudou desenvolvimento de software, em Lyon, na França, e Scarlett, saúde pública, em Londres, no Reino Unido.

Após uma análise de mercado desenvolvida junto à Venture Builder, elas criaram em 2020 a Onyma, startup de gestão de saúde ocupacional digital para empresas.

Assine a newsletter EMPREENDA, a nova newsletter semanal da EXAME para quem faz acontecer nas empresas brasileiras

Em meio à pandemia, a startup começou oferecendo serviço de telemedicina. Cerca de 600 atendimentos gratuitos foram realizados.

“Criamos a Onyma com vontade de digitalizar um setor ainda muito analógico, além de oferecer um atendimento de qualidade aos colaboradores das empresas. Além de investir todo o nosso tempo, começamos trabalhando gratuitamente. Eu atendendo pacientes e a Isabela com toda a parte de programação e tecnologia", conta a fundadora Scarlett D’Ávila.

Em setembro de 2020, elas focaram em serviço de saúde ocupacional e começaram a oferecer para empresas. A startup atraiu investidores anjo como Gustavo Vitti e Raphael Bozza, do iFood, e Ricardo di Lazzaro, da Genera.

Em fevereiro de 2022, a startup foi adquirida pela BenCorp, empresa que promove gestão integrada de benefícios corporativos e saúde ocupacional. Com a aquisição, a companhia deixa de ser uma consultoria de benefícios e passa a ser uma healthtech de gestão integrada de benefícios com ecossistema digital próprio.

“A aquisição vai permitir uma gestão mais eficiente, gerar mais transparência para os clientes, melhoria na captura da informação e o acompanhamento de todo o fluxo de dados da jornada dos usuários”, conta Scarlett D’ávila, que manteve seu cargo como diretora do núcleo de inovação.

Ela também faz parte do conselho consultivo da BenCorp ao lado de Isabela Lauletta e Gustavo Vitti, vice-presidente de Pessoas e Sustentabilidade no Ifood.

A healthtech planeja chegar a 750 mil vidas atendidas no próximo ano, um crescimento de 50% em relação a 2021.

Na semana passada, a Onyma lançou uma página para pequenas empresas, onde é possível fazer a cotação e contratar o serviço da healthtech.

VEJA TAMBÉM:

G4 oferece capacitação que só é paga após entrada do aluno no mercado de trabalho

Como a startup DNA Conteúdo cresceu 47% em 2021 com 'edutainment'

TikTok lança guia para pequenos e médios negócios