• AALR3 R$ 20,29 0.74
  • AAPL34 R$ 67,40 -2.05
  • ABCB4 R$ 16,73 -0.18
  • ABEV3 R$ 14,19 0.78
  • AERI3 R$ 3,63 -6.20
  • AESB3 R$ 10,65 -2.92
  • AGRO3 R$ 31,09 0.61
  • ALPA4 R$ 20,82 0.29
  • ALSO3 R$ 19,15 -1.64
  • ALUP11 R$ 27,31 0.52
  • AMAR3 R$ 2,40 -2.83
  • AMBP3 R$ 30,55 -1.99
  • AMER3 R$ 22,85 -5.07
  • AMZO34 R$ 63,86 -2.50
  • ANIM3 R$ 5,36 -3.42
  • ARZZ3 R$ 79,90 0.49
  • ASAI3 R$ 15,91 0.25
  • AZUL4 R$ 20,78 -5.37
  • B3SA3 R$ 12,02 -0.66
  • BBAS3 R$ 37,75 -0.57
  • AALR3 R$ 20,29 0.74
  • AAPL34 R$ 67,40 -2.05
  • ABCB4 R$ 16,73 -0.18
  • ABEV3 R$ 14,19 0.78
  • AERI3 R$ 3,63 -6.20
  • AESB3 R$ 10,65 -2.92
  • AGRO3 R$ 31,09 0.61
  • ALPA4 R$ 20,82 0.29
  • ALSO3 R$ 19,15 -1.64
  • ALUP11 R$ 27,31 0.52
  • AMAR3 R$ 2,40 -2.83
  • AMBP3 R$ 30,55 -1.99
  • AMER3 R$ 22,85 -5.07
  • AMZO34 R$ 63,86 -2.50
  • ANIM3 R$ 5,36 -3.42
  • ARZZ3 R$ 79,90 0.49
  • ASAI3 R$ 15,91 0.25
  • AZUL4 R$ 20,78 -5.37
  • B3SA3 R$ 12,02 -0.66
  • BBAS3 R$ 37,75 -0.57
Abra sua conta no BTG

Lucro da Microsoft sobe 19% no primeiro trimestre

Lucro da companhia foi puxado pela área de computação em nuvem, que cresceu 22% comparada ao mesmo período do ano passado
Ganhos no segmento em nuvem ajudaram a compensar os resultados da franquia do sistema operacional Windows, que têm desacelerado nos últimos anos (Getty Images/Stephen Lam)
Ganhos no segmento em nuvem ajudaram a compensar os resultados da franquia do sistema operacional Windows, que têm desacelerado nos últimos anos (Getty Images/Stephen Lam)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 24/04/2019 17:59 | Última atualização em 24/04/2019 17:59Tempo de Leitura: 2 min de leitura

São Paulo — A Microsoft apresentou lucro líquido de US$ 8,809 bilhões entre janeiro e março, uma alta de 19% em relação ao ganho de US$ 7,424 bilhões registrado no mesmo período de 2018.

O lucro líquido por ação subiu 20% na mesma base comparativa, ao passar de US$ 0,95 para US$ 1,14. O resultado superou a estimativa de analistas ouvidos pela FactSet, que projetavam lucro líquido de US$ 1,00 por ação.

A receita também registrou avanço, porém menor: entre janeiro e março de 2018, a companhia apresentou receita de US$ 26,819 bilhões e passou para US$ 30,571 bilhões no terceiro trimestre fiscal da companhia - uma alta de 14% na comparação entre os dois períodos. Os resultados também foram maiores do que o estimado pela FactSet, cujos analistas apontavam para receita a US$ 29,89 bilhões.

Considerando os setores da Microsoft, a receita da área de nuvem inteligente cresceu 22% entre janeiro e março na comparação com o mesmo período do ano passado, para US$ 9,7 bilhões. Já a receita do segmento de produtividade e processos de negócios aumentou 14%, para US$ 10,2 bilhões. "A demanda por nossas ofertas de nuvem elevou a receita da nuvem comercial para US$ 9,6 bilhões neste trimestre, uma alta de 41% em relação ao ano anterior", disse a vice-presidente executiva e diretora financeira da Microsoft, Amy Hood.

Os ganhos no segmento em nuvem ajudaram a compensar os resultados da franquia do sistema operacional Windows, que têm desacelerado nos últimos anos. A receita no segmento de computação pessoal da Microsoft, que inclui o Windows e negócios de telefonia móvel e jogos, apresentou crescimento de 8% no terceiro trimestre fiscal da empresa na comparação com o mesmo período do ano anterior, para US$ 10,680 bilhões.

Com os resultados acima das estimativas, a ação da Microsoft subia 3,03% nos negócios do after hours em Nova York, para US$ 128,80, depois de terem fechado a sessão regular desta quarta-feira em queda de 0,34%.