Kuban Airlines decreta falência na Rússia

Desde ontem, companhia russa interrompeu suas operações e deixou de decolar dos principais aeroportos do país europeu

São Paulo - A Kuban Airlines acaba de entrar para o time das companhias aéreas que decretaram falência neste ano. Desde ontem, a empresa russa deixou de decolar dos principais aeroportos do país europeu.

De acordo com comunicado divulgado pela Kuban, a difícil situação financeira  e a incapacidade de a companhia seguir uma série de regras do novo comitê de regulamentos da aviação federal - que entrou em vigor em novembro - são as principais razões da quebra da companhia.

"Dada a incapacidade de as condições prevalecentes para executar um programa de outono-inverno de navegação nos valores declarados, em conformidade com os requisitos das novas regras, a gestão de empresa aérea tomou a decisão de parar as operações forçadas", disse a companhia, em nota.

Para Sergei Mordvintsev, CEO da companhia aérea, a medida foi necessária diante de algumas situações adversas. "Infelizmente não é possível se manter no mercado com o atual cenário vivido pelo setor aéreo", disse o executivo.

A Kuban é a quarta companhia aérea a decretar falência neste ano, outras duas europeias, a Malév, da Hungria e a Spanair, da Espanha, anunciaram sua quebra recentemente. A Pluna, do Uruguai, também decretou sua bancarrota.  

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também