HRtech Tangerino lança ferramenta para otimizar processo de admissão

O módulo “Admissão Tangerino” oferece aos pequenos e médios empreendedores um processo de admissão digital, simples e interativo
 (Tangerino/Divulgação)
(Tangerino/Divulgação)
I
Isabela Rovaroto

Publicado em 15/09/2022 às 08:00.

Última atualização em 16/09/2022 às 11:05.

O Tangerino, startup pioneira no mercado de controle de ponto digital, quer ir além do reconhecimento facial. A empresa que registra diariamente mais de 2 milhões de pontos e atende mais de 8 mil companhias, notou a demanda cada vez mais frequente dos RHs por automação e orientação por dados.

Assine a newsletter EMPREENDA, a nova newsletter semanal da EXAME para quem faz acontecer nas empresas brasileiras

Nesta quinta-feira,15, a HRtech anuncia o lançamento de uma nova ferramenta que otimiza o processo de admissão de colaboradores. O módulo “Admissão Tangerino” oferece aos pequenos e médios empreendedores um processo de admissão totalmente digital, simples e interativo.

“A nossa solução permite a interatividade entre o Departamento Pessoal e o novo colaborador. De forma fácil, ela descomplica o processo de admissão deixando a jornada linear, sem perder prazos, pular etapas ou documentos”, explica João Paulo Werneck, product owner no Tangerino.

O que faz o novo módulo

Com a nova ferramenta,não é necessário fazer um checklist manual de documentos, pois uma vez cadastrados, toda a conferência será feita via sistema, além da garantia de ter todos os dados do contratado arquivados em nuvem, o que possibilita o acesso em qualquer local.

O módulo também possibilita a assinatura eletrônica de documentos e centraliza toda a comunicação com o candidato durante a contratação.

“Seja no macro atendendo a necessidades gerais do DP ou em mercados mais nichados, buscamos sempre entender qual é a principal dor presente no modelo de negócio e assim estruturamos soluções ágeis que gerem crescimento e visão total do quadro de colabores. Nosso objetivo é ser cada vez mais completo para gerar crescimento a todo cliente que atendemos”, conclui Leonardo Barros, Ceo do Tangerino.

VEJA TAMBÉM:

Após morte da rainha Elizabeth II, ketchup Heinz terá que mudar rótulo; entenda

Dono da Patagonia "doa" companhia de US$ 3 bilhões para a caridade