Honda mantém montagens suspensas no Japão até 4ª

A montadora suspendeu as operações de sua unidade de montagem de veículos enquanto tenta conseguir autopeças

Tóquio - A Honda afirmou hoje que manterá suspensas as operações de montagem de automóveis e motocicletas até quarta-feira, no Japão. A medida dá tempo aos seus fornecedores para restaurar as unidades de produção afetadas pelo terremoto que atingiu o país na semana passada. A companhia informou, porém, que está estudando a possibilidade de retomar a produção de autopeças a partir de segunda-feira.

A maior parte das montadoras japonesas suspendeu a produção doméstica depois do terremoto e do tsunami. Os desastres causaram escassez de materiais de fornecedores, falta de energia e deixou instalações danificadas.

Algumas empresas retomaram a produção desde então, entre elas a Toyota, que voltou a fabricar autopeças em sete fábricas locais ontem. A montadora suspendeu as operações de sua unidade de montagem de veículos até terça-feira enquanto tenta conseguir autopeças.

Hoje, a Mazda, que tinha interrompido toda a sua produção doméstica desde o terremoto, afirmou que planeja retomar temporariamente a produção de peças de reposição, peças para fábricas da montadora no exterior e veículos em processo de fabricação a partir da próxima terça-feira nas suas fábricas em Hiroshima e Yamaguchi, no oeste do país.

A Mitsubishi, cujas fábricas estão em operação desde ontem no Japão, suspenderá a produção de sábado até segunda-feira - quando será celebrado um feriado no país - e retomará as atividades na terça-feira. A companhia decidirá mais tarde sobre o plano de produção a partir quarta-feira.

A indústria automobilística mundial está monitorando as interrupções de produção no Japão, que fornece autopeças e veículos para as fábricas e concessionárias ao redor do mundo.

A Honda alertou as concessionárias dos Estados Unidos que não sabe se conseguirá retomar a produção total em certas fábricas japonesas antes de maio, num sinal de que as interrupções na indústria automobilística podem ser prolongadas. As informações são da Dow Jones.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também