Negócios
Acompanhe:

Fundador da XP nega acusações de fraude

Na sexta-feira, o relatório do investidor The Wrinkler Group questionou demonstrações financeiras da XP para abertura de IPO

Benchimol: As ações do XP caíram na sexta-feira após a divulgação do relatório pelo investidor The Wrinkler Group (Germano Luders/Exame)

Benchimol: As ações do XP caíram na sexta-feira após a divulgação do relatório pelo investidor The Wrinkler Group (Germano Luders/Exame)

D
Da redação, com agência Reuters

8 de março de 2020, 16h46

São Paulo — O fundador da XP, Guilherme Benchimol, negou neste domingo as acusações feitas por um investido vendido que causaram queda das ações na sexta-feira.

Benchimol disse em um post em sua conta no Instagram que as "acusações sérias" são infundadas e que a empresa passou por uma auditoria de quatro escritórios de advocacia e dois auditores para concluir sua oferta pública inicial nos Estados Unidos. (leia abaixo a nota completa)

Em uma resposta formal publicada no site de relações com investidores da XP, a empresa diz que o relatório está "cheio de erros" e demonstra falta de conhecimento sobre as diferentes regras contábeis exigidas pelo Banco Central do Brasil e pelo IFRS (o padrão contábil internacional).

A XP também diz que o investidor faz comparações inadequadas (o balanço da XP CCTVM, que é a corretora de valores, com o balanço do Conglomerado Prudencial, que inclui outras empresas do grupo).

As ações do XP caíram na sexta-feira após a divulgação do relatório pelo investidor The Wrinkler Group, que questiona demonstrações financeiras da empresa.

Segundo as acusações, há discrepâncias significativas entre as auditorias internas da XP e as demonstrações financeiras do apresentadas no prospecto da oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). 

Leia a nota completa na íntegra:

"Na última sexta-feira (6/3), fomos vítimas da divulgação de um relatório cheio de erros, informações imateriais e/ou irrelevantes publicado por um investidor norte-americano que afirma estar vendido em ações da XP Inc.

Apesar de o relatório não passar credibilidade e ter sido feito por um investidor que não é uma empresa de análise (equity research), por conter afirmações graves, acabou chamando a atenção da imprensa brasileira.

Antes de tudo, importante reforçar que jamais nos envolvemos em qualquer caso de corrupção em nossa história.

É por isso que eu e meus sócios estamos sempre presentes, não escondemos nossas caras e primamos pela transparência e honestidade na forma de fazer negócios.

Durante o processo recente de IPO, a XP Inc. passou pelo escrutínio de quatro escritórios de advocacia reconhecidos mundialmente e duas das maiores firmas de auditoria do mundo. Além disso, diversos investidores institucionais de classe mundial auditaram a Companhia, inclusive por meio de processo próprio de diligência legal e/ou contábil.

Apesar deste tipo de situação ser normal envolvendo companhias abertas listadas no mercado norte-americano, e assim sendo, a prática seria não respondermos, em respeito aos nossos clientes, parceiros, investidores e colaboradores e buscando sempre dar a maior transparência possível a tudo que fazemos, optamos por rebater ponto a ponto, em um relatório da XP Inc, que está disponível no link abaixo:

https://investors.xpinc.com

Por fim, ratifico ainda mais nosso compromisso de longo prazo, de seguirmos firmes transformando o mercado financeiro para melhorar a vida das pessoas, sempre sem atalhos.

Em caso de dúvidas, nosso departamento de RI está à disposição (IR@xpi.com.br)."