Ford não pode acabar como negócio de celulares, diz CEO

CEO alertou para o risco que concorrentes de outras áreas, como o Google, podem trazer para as montadoras, segundo a Reuters

São Paulo - O CEO da Ford, Mark Fields, disse que as montadoras enfrentam o desafio de não se tornar dependentes de um modelo de negócio de outra área, como o setor de celulares, e alertou também para concorrentes inesperados de outros setores que estão ingressando na área automotiva, como o Google.

Segundo a Reuters, Fields disse que "há algumas empresas que nunca pensamos que seriam concorrentes para nós há cinco anos atrás", sem citar quais eram as rivais que surgiam.

Mesmo assim, sabe-se que uma das possíveis empresas seria o Google, que revelou um carro autônomo no ano passado.

"Eles olham para a nossa indústria, questionam a tradição e estão derrubando paredes. Quero ter a certeza de que a Ford não acabará como o negócio de celulares", disse Fields à Reuters.

Ele acrescentou que boa parte dos fabricantes dos aparelhos se tornou dependente dos modelos de negócios das empresas de telecomunicações.

Para se manter competitiva, a Ford deve ficar no topo das inovações, acrescentou Fields na mesma entrevista.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também