Negócios
Acompanhe:

Fiat 500e: cinco curiosidades do clássico – e, agora, elétrico

Modelo disputará com Chevrolet Bolt, Mini Cooper SE e Renault Zoe; previsão é vender 120 unidades em 2021

 (Fiat/Divulgação)

(Fiat/Divulgação)

G
Gabriel Aguiar

5 de agosto de 2021, 01h06

O Fiat 500agora rebatizado como 500e voltou ao mercado brasileiro como o primeiro carro elétrico da marca. Mas esqueça o modelo que veio importado do México há quase dez anos com preços baixos: a novidade estreou por 239.990 reais (na faixa dos rivais Chevrolet Bolt; Mini Cooper SE; e Renault Zoe). E existem cinco detalhes curiosos que tentam provar o posicionamento premium.

Sem maçanetas (por dentro e por fora)

Novo Fiat 500e 500 elétrico

Adeus, alavancas: abertura das portas agora é feita por botão (Fiat/Divulgação)

É fácil perceber que as portas do novo Fiat 500e têm maçanetas embutidas do lado de fora, né? Só que, do lado de dentro, a tradicional alavanca que permite a abertura das portas também foi substituída por botão. Mas existe um detalhe interessante: longe dos olhos, próximo aos alto-falantes das portas, ainda existe um discreto puxador que permite realizar esse processo de maneira manual.

Motor elétrico e modo supereconômico

Novo Fiat 500e 500 elétrico

Motor: conjunto tem autonomia de 320 km (Fiat/Divulgação)

Claro que o principal destaque do compacto não poderia ficar fora da lista. Afinal, o motor elétrico com 87 kW rende o equivalente a 118 cv de potência e pode chegar aos 100 km/h em apenas 9 segundos. Já a autonomia é de até 320 quilômetros. Existem três modos de condução, incluindo o Sherpa, que limita a velocidade máxima a 80 km/h e desliga o ar-condicionado para reduzir o consumo.

Som para os ouvidos dos pedestres

Você sabia que os carros elétricos têm sons externos para alertar os pedestres e evitar acidentes? Cada fabricante costuma escolher um ruído próprio — que pode simular desde um motor até naves espaciais dos filmes de ficção científica. Só que, no caso do Fiat 500e, a marca italiana preferiu uma melodia que remetesse à origem: Amarcord, de Nino Rota (que fez a trilha de O Poderoso Chefão).

Pode esquecer o pedal do freio

Novo Fiat 500e 500 elétrico

Condução: no modo Range, dá para dispensar o pedal do freio (Fiat/Divulgação)

Para ajudar a recarregar as baterias, o modelo elétrico tem a função One Pedal Driving, que aproveita o movimento do carro para regenerar energia. Por isso, com esse modo de condução ativado, o motorista pode simplesmente pisar no pedal do acelerador para aumentar a velocidade e tirar o pé para reduzir (e o pedal do freio serve apenas para situações de emergência ou frear completamente).

Conversa com Alexa, da Amazon, e smartwatches

Novo Fiat 500e 500 elétrico

Conectividade: central multimídia tem aplicativo próprio e Wi-Fi (Fiat/Divulgação)

Todo o sistema de entretenimento do novo Fiat 500e é conectado e têm, inclusive, compatibilidade com a assistente virtual Alexa, da Amazon. Para isso, existe um aplicativo específico do modelo, que pode ser utilizado com smartphones e smartwatches, e permite verificar a bateria, agendar o ar-condicionado e o carregamento na tomada. Também há internet Wi-Fi para conectar até oito aparelhos.