Emirates tem primeiro prejuízo semestral em 30 anos

O faturamento no semestre, encerrado em 30 de setembro, foi 75% menor que no mesmo período de 2019, a US$ 3,2 bilhões

A companhia aérea Emirates, com sede em Dubai, anunciou nesta quinta-feira um prejuízo semestral de 3,4 bilhões de dólares, o primeiro da empresa em 30 anos, consequência da pandemia de covid-19, que praticamente paralisou o tráfego aéreo.

"Devido a esta situação sem precedentes para o setor da aviação e do turismo, o grupo Emirates registrou perdas semestrais pela primeira vez em 30 anos", afirmou o presidente da empresa, Ahmed ben Said Al-Maktum, em um comunicado.

No mesmo período do ano passado, a Emirates registrou lucro de US$ 235 milhões.

O faturamento no semestre contábil, encerrado em 30 de setembro, foi 75% menor que no mesmo período de 2019, a 3,2 bilhões de dólares. O valor não é menor graças ao setor de transporte de mercadorias, que seguiu operando.

No período de seis meses, a Emirates contabilizou 1,5 milhão de passageiros, o que representa 95% a menos que nos mesmos seis meses de 2019.

Em 20 de agosto, a Emirates anunciou que pretende retomar as viagens para todos os destinos em 2021.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.