Negócios

Electrolux compra Continental da falida Mabe

A Mabe havia pedido recuperação judicial em 2013, mas não conseguiu se reerguer e pediu falência no ano passado

Agora, veja empresas que já decretaram falência (ou estão quase lá) (Continental/Divulgação)

Agora, veja empresas que já decretaram falência (ou estão quase lá) (Continental/Divulgação)

Karin Salomão

Karin Salomão

Publicado em 23 de outubro de 2017 às 11h08.

Última atualização em 23 de outubro de 2017 às 11h23.

São Paulo – A Electrolux anunciou que adquiriu a Continental na América Latina. A marca era administrada pela Mabe Brasil, empresa que pediu falência em fevereiro do ano passado.

O tribunal brasileiro que administra a falência aprovou o negócio, realizado em um leilão. O valor foi de 70 milhões de reais pela propriedade intelectual da companhia.

"A Continental será um ativo valioso para a Electrolux, apoiando o crescimento rentável e sustentável em nossa região", diz Ricardo Cons, CEO da Electrolux para América Latina, em comunicado. "Essa aquisição nos permitirá expandir ainda mais nossa presença no mercado, oferecendo excelentes experiências para mais consumidores".

A Electrolux é uma empresa sueca e vende anualmente mais de 50 milhões de produtos em 150 países. No Brasil, está presente desde 1926 e, ao adquirir a Refripar, em 1996, tornou-se a segunda maior fabricante de linha branca do país.

A Mabe havia pedido recuperação judicial em 2013, mas não conseguiu se reerguer e pediu falência. Segundo o documento de falência, a fabricante de fogões e geladeiras das marcas Dako e Continental não cumpriu as obrigações do acordo de recuperação, como pagar credores e manter pagamento de funcionários.

A empresa, que nasceu com fusão entre a GE e a Dako em 2004, é controlada pelo grupo mexicano Mabe. A Continental foi incorporada ao grupo em 2009, comprada da alemã BSH Continental no Brasil.

 

Acompanhe tudo sobre:ElectroluxFalênciasFusões e Aquisições

Mais de Negócios

Como linhas de crédito para COP vão ajudar Dona Lúcia, cozinheira que mudou o modo de comer no Pará

Justiça aceita pedido de recuperação judicial da Casa do Pão de Queijo

De pequena farmácia a gigante da beleza, como O Boticário virou um fenômeno com R$ 30 bi em vendas

Smart Fit compra rede de estúdios Velocity por R$ 183 milhões

Mais na Exame