Dona da Amil doa R$ 38 milhões para combate ao coronavírus

Doação irá para ações como compra de equipamentos de proteção, fabricação de testes, habilitação de leitos para uso do sistema público e ações sociais

O UnitedHealth Group Brasil, companhia dona da operadora de planos de saúde Amil, anunciou doação de 38 milhões de reais para ações de combate à pandemia de coronavírus. A doação irá para ações como compra de equipamentos de proteção pessoal, fabricação de testes, habilitação de leitos para uso do sistema público e ações sociais.

O dinheiro vai principalmente para ações nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, onde estão 30 de seus 35 hospitais e a maior parte de seus clientes de planos de saúde.

No Rio de Janeiro, a companhia promete doar 11 milhões de reais em equipamento de proteção individual para o governo do estado. Segundo a empresa, 2,7 milhões de máscaras já chegaram ao estado e outras 2,3 milhões serão entregues nas próximas semanas.

A empresa também anunciou apoio a duas entidades, SOS 3D e Redes Asta e Atados, para a produção, respectivamente, de 10 mil protetores faciais de PET e 400 mil máscaras de SMS, que serão doadas para o sistema público de saúde.

Testes e leitos

Outros 5 milhões de reais serão doados à fundação de apoio ao Instituto Butantan, para financiar a compra de kits de diagnóstico de Covid-19. Também haverá doação de 7,5 milhões de reais para o fundo emergencial da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), dos quais 6 milhões de reais vão para produção e fornecimento de testes de diagnóstico, a serem enviados ao sistema público de saúde.

A empresa também destinou 5 milhões de reais à reabertura de 110 leitos no Hospital São Francisco na Providência de Deus (HSF), no Rio de Janeiro, em parceria com outras redes hospitalares. A parceria já havia sido anunciada antes. Em São Paulo, outra ação já anunciada foi o acordo com prefeitura de Santos para uso do hospital Vitória, com 130 leitos.

Agora, a companhia anuncia também acordo de comodato com a prefeitura de Sumaré para ceder 20 leitos no hospital Saint Vivant. E também um acordo com a prefeitura de Curitiba para que 140 leitos do hospital Vitória, localizado na Cidade Industrial, sejam usados pelo sistema público.

Ainda para a Fiocruz, 1,5 milhão de reais será destinado para ações de ajuda humanitária no Complexo da Maré, no Rio de Janeiro, com distribuição de cestas básicas. Outra parceria, com a Gerando Falcões, fornecerá cartões alimentação para famílias que vivem em favelas. Os cartões têm uma recarga de R$ 100 por três meses. Serão doados também R$ 500 mil para ampliar as ações do Fundo Social de São Paulo, do Governo do Estado de São Paulo.

“Nossas parcerias com instituições dedicadas à pesquisa e produção de testes ou à ação social, iniciativa privada e governos estaduais e municipais fornecerão ajuda crítica àqueles que mais precisam”,  disse José Carlos Magalhães, CEO do UnitedHealth Group Brasil, em comunicado divulgado pela empresa.   

Há algumas semanas, a operadora passou a a oferecer consultas virtuais para todos os seus 3,6 milhões de beneficiários. O serviço funciona 24 horas por dia e é focado no atendimento de pessoas com suspeita do novo coronavírus. O objetivo é evitar a ida ao hospital. 

Nos atendimentos já realizados, mais de 70% dos casos foram resolvidos no primeiro contato por telefone. Os outros 30% foram encaminhados para o atendimento virtual com um médico. Desses, somente 10% a 15% são encaminhados para um atendimento presencial. 

 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.