CEO da Embraer vê impulso de US$1 bi em acordo com Boeing

Nova sociedade entre a Embraer e a Boeing será uma companhia fechada com operações e sede no Brasil

São Paulo - A Embraer espera melhorar sua posição de caixa em 1 bilhão de dólares assim que a Boeing concluir a aquisição da participação majoritária em sua unidade de jatos comerciais, segundo uma nota do presidente-executivo da empresa brasileira, Paulo Cesar Silva, enviada a funcionários e vista pela Reuters.

Em teleconferência com analistas, executivos da fabricante brasileira de aviões disseram esperar que cerca de 20 por cento do pagamento de 3,8 bilhões de dólares da Boeing pela nova joint venture de aviação comercial iria para impostos e o restante poderia ser dividido entre recompra de ações, desalavancagem, dividendos especiais e investimento em projetos futuros de defesa e aviação executiva.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.