Negócios
Acompanhe:

CEO da Apple vai ganhar 40% menos este ano, apenas US$ 49 milhões

Segundo a fabricante do iPhone, medida segue orientação de investidores e um pedido do próprio Tim Cook para ajustar seu salário

Tim Cook: Ceo de 62 anos, prometeu doar sua fortuna para causas beneficentes (Chip Somodevilla/Getty Images)

Tim Cook: Ceo de 62 anos, prometeu doar sua fortuna para causas beneficentes (Chip Somodevilla/Getty Images)

A
Agência O Globo

13 de janeiro de 2023, 10h13

O CEO da Apple, Tim Cook, terá um corte de mais de 40% em sua remuneração, passando a ganhar US$ 49 milhões em 2023. De acordo com a empresa, a medida segue a orientação de investidores e um pedido do próprio Cook para ajustar seu salário.

Como parte das mudanças, o percentual de ações concedidas a Cook e vinculadas ao desempenho da Apple aumentará de 50% para 75% este ano, assim como nos anos futuros, informou a empresa em um documento regulatório divulgado na quinta-feira.

Para 2022, o CEO da Apple recebeu uma compensação de US$ 99,4 milhões, incluindo US$ 3 milhões em salário-base, cerca de US$ 83 milhões em prêmios de ações e um bônus. O montante foi ligeiramente maior em relação a 2021, quando seu pacote total de pagamentos foi de US$ 98,7 milhões.

O último pagamento do executivo foi baseado em “feedback equilibrado dos acionistas, desempenho excepcional da Apple e uma recomendação do Sr. Cook”, disse a fabricante do iPhone no documento. A empresa também planeja “posicionar a meta de remuneração anual do Sr. Cook entre os percentuais de 80% e 90% em relação ao nosso principal grupo de pares para os próximos anos”, disse a Apple.

A fabricante do iPhone atraiu críticas de grupos como o Institutional Shareholder Services (ISS) sobre o pacote de remuneração anterior de Cook, mas a maioria dos acionistas votou para aprová-lo no ano passado. A ISS, uma importante empresa de consultoria, reclamou que as ações de Cook continuariam a ser adquiridas após a aposentadoria e que metade das recompensas não dependia de critérios de desempenho, como o preço das ações da empresa.

A remuneração alvo de US$ 49 milhões inclui o mesmo salário de US$ 3 milhões e bônus de US$ 6 milhões de 2022, bem como um prêmio no valor de US$ 40 milhões. O valor de seu prêmio de patrimônio em 2022 foi de US$ 75 milhões. A remuneração total real de Cook para 2023 pode flutuar com base no desempenho das ações da empresa.

Cook, de 62 anos, prometeu doar sua fortuna para causas beneficentes.

Pedido raro

É raro os CEOs recomendarem que sua própria remuneração seja reduzida. Os pacotes de pagamento ficaram cada vez mais luxuosos e 2021 foi um ano recorde para a remuneração de executivos, de acordo com dados da Bloomberg.

Só que os acionistas têm cada vez mais rejeitado esses pacotes. Um número recorde dos chamados votos de pagamento falhou em 2021, o que pode ter refletido as frustrações dos acionistas com o desempenho das empresas durante a pandemia, de acordo com a Mercer.

A Apple também divulgou a remuneração de 2022 para o diretor financeiro Luca Maestri, o conselheiro geral Kate Adams, o chefe de varejo Deirdre O'Brien e o diretor de operações Jeff Williams. Esses executivos receberam cerca de US$ 27 milhões – incluindo salário, ações e bônus – em 2022, ligeiros aumentos em relação ao ano anterior.

A gigante da tecnologia com sede em Cupertino, Califórnia, também anunciou que sua reunião anual de acionistas ocorrerá virtualmente em 10 de março.

No ano passado, as ações da Apple caíram 27%, embora tenha sido uma queda menor do que a sofrida pelo Nasdaq Composite Index, que reúne as empresas de tecnologia. Este ano, os papéis da fabricante do iPhone subiram 2,7% até agora.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

LEIA TAMBÉM: