América do Sul foi destaque em voos premium em 2012

O aumento na região foi de 13,7% no período, desempenho abaixo apenas do tráfego no continente africano

São Paulo – A América do Sul foi a terceira região com maior crescimento no tráfego de passageiros nas classes premium das companhias aéreas em 2012 na comparação com um ano antes, segundo relatório da Associação Internacional de Tráfego Aéreo (Iata, na sigla em inglês). O aumento na região foi de 13,7% no período, desempenho abaixo apenas do tráfego no continente africano (14,7%) e nas rotas entre África e Oriente Médio (15,7%). O crescimento na América do Sul verificado em 2012 foi maior que o aumento do tráfego de passageiros na classe econômica, que subiu 10,9% no período.

Os dados de dezembro, comparados ao mesmo mês de 2011, mostram que o tráfego nos assentos premium das aeronaves que fazem rotas na América do Sul cresceu 13%, enquanto os passageiros da classe econômica avançaram 9,4%. No entanto, o tráfego geral de passageiros, que conta todas as regiões do planeta, subiu 5,9% na classe econômica em 2012 ante 2011, enquanto o mercado premiu cresceu 4,8%. A Iata explica que a crise europeia afetou a demanda de passagens em meados de 2012, após um rápido crescimento observado no final de 2011 e início do ano seguinte.

As informações da associação mostram perda de mercado em assentos tipo premium que acompanhou a diminuição das expectativas em relação à economia desde o começo de 2011. Passageiros migraram para a classe econômica, aponta a Iata. Nos maiores mercados, o tráfego na América do Norte e na Europa amargaram resultados ruins em 2012. “Recessão em muitas economias europeias contribuíram para expansão dos viajantes das classes premium de apenas 1% dentro da Europa, uma piora sobre 2011 quando o mercado havia crescido 4,6%”, informou. As viagens na classe econômica na Europa cresceram 4,5% em 2012, expansão aquém da verificada em 2011 ante o ano anterior, de 9,8%.

Enquanto isso, nas regiões emergentes que presenciaram crescimento econômico sólido houve fortalecimento da demanda pelo tráfego aéreo. O mercado premium no leste asiático apresentou forte aceleração no final de 2012 com recuperação da economia chinesa e avanço dos negócios no continente. A alta foi de 9% em 2012, seguindo o forte crescimento já verificado em 2011, de 9,1%.

Futuro

A Iata, porém, se mostra otimista em relação aos próximos meses. De acordo com a associação, a pressão de baixa no tráfego aéreo verificada em 2012 já dá sinais de alívio. “Apesar dos negócios mundiais permanecerem em marcha lenta, a confiança nos negócios segue subindo e os níveis normais indicam melhora no ambiente de negócios nos próximos meses”, afirma o documento. Para a Iata, os sinais sugerem que a demanda por voos continuará aumentando, particularmente para o mercado premium relacionado a viagens de negócios.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.