Amazon pode ser responsabilizada por produtos vendidos por terceiros

Outros tribunais já haviam definido que a varejista não poderia ser responsabilizada por terceiros, que representam metade dos itens vendidos

Um tribunal federal de apelações dos Estados Unidos decidiu nesta quarta-feira contra a Amazon num caso que pode expor a varejista online a ações judiciais de clientes que compram produtos defeituosos de fornecedores terceirizados.

Vários outros tribunais sustentam que a Amazon não pode ser responsabilizada como vendedora de produtos de fornecedores terceirizados. A nova decisão do 3º Tribunal de Apelações do Circuito dos EUA, na Filadélfia, revertendo decisão de primeira instância, pareceu ser a primeira a contrariar essa tendência. A Amazon não comentou de imediato.

Além de vender seus próprios produtos, a Amazon permite que fornecedores listem produtos para venda em seu site. Esses fornecedores podem armazenar seus produtos nos depósitos da Amazon ou enviá-los diretamente aos clientes.

A Amazon faturou cerca de 11 bilhões de dólares em receita de serviços prestados a vendedores no primeiro trimestre. Cerca de metade dos itens vendidos na Amazon são de empresas de terceiros, informou a empresa de banco de dados Statista.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.