Alibaba aposta em negócio de smartphones na China

Empresa anunciou nesta segunda-feira uma fatia minoritária não especificada na fabricante de smartphones Meizu Technology

	Ampliando um esforço antes apagado em hardware, o Alibaba anunciou nesta segunda-feira uma fatia minoritária não especificada na fabricante de smartphones Meizu Technology
 (Nelson Ching/Bloomberg)
Ampliando um esforço antes apagado em hardware, o Alibaba anunciou nesta segunda-feira uma fatia minoritária não especificada na fabricante de smartphones Meizu Technology (Nelson Ching/Bloomberg)
D
Da RedaçãoPublicado em 09/02/2015 às 09:23.

Pequim/Xangai - O chinês Alibaba está comprando uma fatia de 590 milhões de dólares numa obscura fabricante doméstica de smartphones conforme o gigante de comércio eletrônico testa maneiras de ampliar seu sistema operacional móvel num mercado de aparelhos móveis em contração e de disputa acirrada.

Ampliando um esforço antes apagado em hardware, o Alibaba anunciou nesta segunda-feira uma fatia minoritária não especificada na fabricante de smartphones Meizu Technology.

Minúscula diante rivais como a Xiaomi [XTC.UL], a fatia do mercado chinês de smartphones da Meizu, que tem capital fechado, é estimada por analistas em abaixo de 2 por cento.

O acordo, diferente da investida da rival norte-americana Amazon.com em smartphones com o Fire Phone de marca própria, tem como objetivo ajudar o Alibaba a inserir seu sistema operacional móvel dentro da China através dos aparelhos da Meizu. Em troca, a Meizu terá acesso aos canais de vendas de comércio eletrônico e outros recursos do Alibaba, disseram as companhias num comunicado conjunto.

Para o rei do comércio eletrônico na China, com um valor de mercado de 213 bilhões de dólares, o preço de 590 milhões de dólares pode ser uma entrada cara.

O alcance da Meizu na China, e provavelmente o do sistema operacional do Alibaba, é severamente prejudicado pelas líderes domésticas Xiaomi, Huawei [HWT.UL] e Lenovo, além das gigantes multinacionais Apple e a Samsung.