Alibaba abre capital em Hong Kong e acelera expansão

Para uma empresa que vale mais de 500 bilhões de dólares, e com ações listadas em dois continentes, seguir crescendo fora e dentro da China é uma obrigação

O varejista chinês Alibaba deu nesta terça-feira um passo que revela sua determinação em descolar seu destino do crescente isolamento da economia chinesa. A gigante do varejo online listou 11,2 bilhões de ações na bolsa da Hong Kong, e conseguiu alta de 6,6% no primeiro dia de pregão. Foi a maior oferta de ações no ano no mundo.

O timing é mais uma mostra da força do Alibaba em sua estratégia de dominar o varejo e as finanças digitais não só na China como também em mais países pelo mundo. A listagem na bolsa acontece em meio a uma série de protestos de estudantes de Hong Kong por democracia, e um dia após resultados eleitorais catastróficos para o governo local. Hong Kong vive um turbilhão político, mas o Alibaba segue seu rumo.

Segundo o Financial Times, Daniel Zhang, presidente do Alibaba, afirmou que a companhia estava “retornando para casa”, em discurso na bolsa de Hong Kong nesta terça-feira, enquanto policiais garantiam a segurança do prédio no lado de fora. Cinco anos atrás, o Alibaba fez sua primeira oferta de ações em Nova York, onde levantou 25 bilhões de dólares no que até hoje é o maior IPO da história.

A nova oferta deve facilitar a atração de investidores asiáticos, e ainda servir como um colchão de segurança caso a guerra comercial entre China e Estados Unidos afete as ações da companhia em Nova York. É também um voto de confiança na China, e em Hong Kong, um mês após a bolsa local ter visto frustrada sua tentativa de unir as operações com a bolsa de Londres.

Em seu prospecto de abertura de capital, o Alibaba afirmou que planeja investir mais em delivery e em novos serviços como a plataforma de viagens Fliggy ou a plataforma de vídeos online Youku. A companhia também tem investido em novos negócios que ligam os mundos online e offline, como redes de hotéis e de supermercados.

Mas sua grande fortaleza segue sendo o varejo oline. Em 11 de novembro, data da maior promoção anual na China, o Dia do Solteiro, a companhia anunciou vendas de 38 bilhões de dólares, 20% a mais que em 2018 e o equivalente a duas vezes as vendas da Black Friday americana.

O Brasil é uma das prioridades na expansão global do Alibaba. A AliExpress, braço internacional da varejista, está no país desde 2010 e, neste dia do solteiro, recebeu 50% a mais de pedidos que em 2018. Este ano a varejista ainda montou uma loja física no país, para se aproximar dos consumidores brasileiros.

Para uma companhia que vale mais de 500 bilhões de dólares, e com ações listadas em dois continentes, seguir crescendo fora e dentro da China é uma obrigação.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.