A página inicial está de cara nova Experimentar close button

AB InBev revisa compra do grupo Modelo para atender EUA

Maior cervejaria do mundo revisou os termos da aquisição do grupo mexicano Modelo por U$S 20,1 bilhões, com o objetivo de contornar objeções norte-americanas

Bruxelas - A Anheuser-Busch InBev, maior cervejaria do mundo, informou nesta quinta-feira que revisou os termos da aquisição do grupo mexicano Modelo por 20,1 bilhões de dólares, buscando contornar objeções do governo norte-americano de que a operação vai restringir a concorrência.

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos abriu um processo para bloquear o negócio, afirmando que o acordo eliminará um concorrente independente, podendo levar a maiores preços de cerveja no mercado norte-americano.

O órgão não se convenceu de que o plano divulgado pela AB InBev, de vender a fatia de 50 por cento na importadora norte-americana de cervejas Crown Imports para a maior empresa de vinhos do mundo, a Constellation Brands, teria solucionado esse problema, considerando que a cervejaria belga ainda forneceria à Crown as cervejas Corona e outras do grupo Modelo, além de ter a opção a cada dez anos de comprar a totalidade da importadora.

A AB Inbev informou nesta quinta-feira que, agora, concordou em vender a cervejaria Piedras Negras, do grupo Modelo, para a Constellation, garantindo a ela direitos perpétuos pela marca Corona e outras marcas do grupo mexicano nos EUA, por 2,9 bilhões de dólares.

O mercado de cerveja dos EUA é atualmente dominado pela AB InBev e pela MillerCoors, uma joint-venture entre a SABMiller e a Molson Coors Brewing.

O Departamento de Justiça havia afirmado que, quando as duas líderes do segmento --AB InBev e MillerCoors-- aumentavam preços, a rival menor Modelo não costumava acompanhar o movimento e ganhava participação de mercado.


A Bernstein Research afirmou em nota que o novo acordo, envolvendo total desinvestimento do negócio norte-americano do grupo Modelo, deve eliminar as preocupações do Departamento de Justiça.

Uma fonte com conhecimento das considerações do Departamento, disse que a nova proposta seria avaliada para determinar se resolveu o problema central de que o negócio iria pressionar os preços de cervejas nos Estados Unidos.

A AB InBev disse que a revisão resolveria estas questões.

"Nós acreditamos que o novo acordo mantém intacta racional estratégico da nossa transação com o Grupo Modelo enquanto atende a todas as preocupações levantadas pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos em seu processo", disse o presidente da AB InBev, Carlos brito, em uma teleconferência.

"Não há dúvida da habilidade e incentivo da Constellation de permanecer como um competidor independente no mercado dos Estados Unidos", acrescentou.

A Constellation ainda vai adquirir os 50 por cento da Crown que ainda não detém por 1,85 bilhão de dólares.

As ações da AB InBev tinham alta de 6,15 por cento, a 69,73 euros às 14h02, uma das principais altas no índice FTSEurofirst 300 de ações europeias.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também