Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Turquia bombardeia posições dos rebeldes curdos

Aviões turcos bombardearam bases do Partido dos Trabalhadores do Curdistão, no sudoeste do país

Diyarbakir - Aviões turcos bombardearam na segunda-feira à noite bases do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), no sudeste do país, pela primeira vez desde o cessar-fogo decretado pelos rebeldes curdos em março de 2013.

Os caças do exército turco apontaram contra posições do PKK, que atacava há três dias um posto das forças de segurança turcas em Daglica (sudeste), segundo uma fonte militar.

A operação aconteceu poucos dias depois das manifestações da comunidade curda na Turquia que terminaram em violência e deixaram 34 mortos, centenas de feridos e muitos danos.

Os manifestantes protestavam contra a recusa do governo islamita conservador a intervir militarmente para salvar a cidade curda síria de Kobane, cercada há várias semanas pelos jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI).

Em 2012, o governo turco iniciou negociações com o líder detido do PKK, Abdullah Öcalan, para tentar acabar com uma rebelião que provocou quase 40.000 mortes desde seu início, em 1984.

Os rebeldes curdos decretaram um cessar-fogo unilateral em março de 2013 e começaram a retirar parte de seus combatentes da Turquia, que seguiram para o monte Kandil, ao norte do território iraquiano.

Mas há um ano interromperam o deslocamento, pois consideraram que o governo de Ancara não cumpriu as promessas de reformas a favor da minoria curda do país, de aproximadamente 15 milhões de pessoas.

A tensão voltou com força com a ofensiva dos jihadistas contra Kobane, chamada de Ain al-Arab em árabe.

Öcalan advertiu que a queda de Kobane para o EI representaria o fim do processo de paz.

O presidente turco Recep Tayyp Erdogan criticou as manifestações curdas, mas prometeu fazer o possível para prosseguir com o diálogo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também