Mundo

Não é só no RS: enchentes matam mais de 300 pessoas no Afeganistão, diz ONU

Relatório da Universidade Nacional da Austrália aponta que aumento de temperatura tem provocado intensificação de ciclones

Chuvas no Afeganistão deixam mais de 300 mortos, segundo ONU (MOHSIN KARIMI/AFP /Getty Images)

Chuvas no Afeganistão deixam mais de 300 mortos, segundo ONU (MOHSIN KARIMI/AFP /Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 12 de maio de 2024 às 12h15.

Última atualização em 12 de maio de 2024 às 12h16.

Em menos de duas semanas eventos extremos relacionados à incidência de chuva provocaram desastres no Rio Grande do Sul e Afeganistão, deixando centenas de mortos e centenas de milhares desabrigados. Enquanto no Brasil já foram registrados 143 mortos pela tragédia em terras gaúchas, o número de mortes no Afeganistão passa de 300, segundo a ONU.

Mais de 14 mil quilômetros separam uma região da outra. Mas são muito próximas as dores das perdas, e também as potenciais causas que estariam levando provocando a maior frequência de catástrofes climáticas.

A temperatura média do último ano foi a maior registrada na história de 77 países, entre eles, o Brasil. De acordo com o Relatório Global da Água, desenvolvido pela Universidade Nacional da Austrália, as altas temperaturas estão afetando "o ciclo da água de várias maneiras, desde a intensificação de ciclones e outros sistemas de precipitação, até à exacerbação da seca e incêndios."

meteorologista e coordenador-geral de Operação e Modelagem do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), Marcelo Seluchi, explica

Os chuvas no Rio Grande do Sul, especificamente, estariam associadas a diversos fatores, segundo Marcelo Seluchi, meteorologista e coordenador-geral de Operação e Modelagem do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). Em entrevista à TV Brasil, ele afirmou que a onda de calor localizada na região central do Brasil com alta pressão atmosférica leva à formação de ar seco e quente, que acaba por bloquear a passagem das frentes frias para o norte do país.

"Essas frentes frias vêm da Argentina, chegam rapidamente na Região Sul e não conseguem avançar. Temos uma sucessão de frentes frias que se tornaram estacionárias e estão mantendo as chuvas durante vários dias."

De acordo com o último boletim da Defesa Civil do Estado do Rio Grande do Sul, 537.380 pessoas estavam desalojadas neste domingo e 81.170 em abrigos.

Chuvas no Texas

As fortes chuvas também abalaram recentemente o Texas nessa última semana, com centenas de pessoas tendo de ser resgatadas. Uma criança, que estava em um carro arrastado pela enchente, foi morta.

Acompanhe tudo sobre:AfeganistãoChuvasRio Grande do SulTexas

Mais de Mundo

Chefe de Governo alemão pede a Milei para prestar atenção à 'coesão social'

Calor extremo mata mais de mil pessoas durante peregrinação a Meca

Ministro israelense viaja a Washington para negociações cruciais sobre guerra em Gaza

Trump pede apoio de evangélicos nas eleições de novembro

Mais na Exame