Trabalhadores gregos fazem greve contra reforma tributária

Trabalhadores devem cruzar os braços por três horas contra a nova reforma tributária do Governo

Atenas – Os funcionários públicos gregos estão convocados para uma greve nesta quarta-feira e os demais trabalhadores do país deverão cruzar os braços por três horas hoje contra a nova reforma tributária do Governo e as últimas medidas de austeridade.

A confederação de sindicatos de funcionários ADEDY convocou uma greve de 24 horas para hoje, enquanto o sindicato de trabalhadores do setor privado GSEE organizou uma paralisação entre 8h e 11h de Brasília.

‘A GSEE continua lutando contra as políticas destrutivas da ‘troika’ postas em prática por este Governo’, apontou o sindicato em comunicado.

‘O novo ataque fiscal aos trabalhadores, aposentados e cidadãos comuns; a redução de direitos fundamentais; a privatização depredadora da propriedade pública; o desemprego e as demissões não podem nem devem continuar. É preciso haver uma mudança de política para que a sociedade e o país possam sobreviver’, acrescentou.

Os médicos do serviço nacional de saúde produzirão uma greve de 48 horas – quarta e quinta-feira -, assim como os trabalhadores das ferrovias e dos trens suburbanos.

O metrô e o bonde de Atenas não funcionarão em seu turno da noite de hoje – mas irão operar durante o dia para levar os trabalhadores às manifestações – e permanecerão em greve durante toda a quinta-feira.

A nova lei fiscal, que será votada no Parlamento nas próximas semanas, aumenta a pressão impositiva sobre as rendas médias e os autônomos.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.