Torre Eiffel volta a abrir após greve de funcionários

A direção e representantes dos funcionários chegaram a um acordo sobre um novo sistema, que começará a funcionar a partir de 6 de agosto

A Torre Eiffel, um dos monumentos mais famosos e visitados de Paris, voltou a abrir suas portas nesta sexta-feira depois de uma greve de trabalhadores que a manteve fechada aos turistas durante um dia e meio.

O fechamento foi causado por um conflito entre a direção e os trabalhadores sobre o novo sistema de entrada no monumento, que, segundo os funcionários, está gerando longas filas de espera.

A direção decidiu também, no início de julho, reservar metade das entradas diárias aos clientes na internet, em comparação com 20% antes.

Patrões e os representantes dos funcionários chegaram a um acordo sobre um novo sistema, que começará a funcionar a partir de 6 de agosto, informou um comunicado que gerencia Torre Eiffel, SETE.

Esta não é a primeira vez que a Torre Eiffel fecha suas portas aos turistas. Em abril, os turistas não puderam visitá-la durante vários dias por outra greve de pessoal.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.