Texas constrói seu próprio 'muro' na fronteira com o México

O governador republicano Greg Abbott disse que se trata de uma medida "necessária por um único motivo: o governo Biden não fez seu trabalho"
Texas: "O Texas está dando um passo verdadeiramente sem precedentes" no país, disse Abbott em coletiva de imprensa (AFP/AFP)
Texas: "O Texas está dando um passo verdadeiramente sem precedentes" no país, disse Abbott em coletiva de imprensa (AFP/AFP)
A
AFPPublicado em 19/12/2021 às 12:22.

O Texas começou a construir seu próprio "muro" - enormes barras de aço - na fronteira com o México, disse seu governador, o republicano Greg Abbott, que criticou o governo federal por não fazer o suficiente para impedir a imigração clandestina.

"O Texas está dando um passo verdadeiramente sem precedentes" no país, disse Abbott em coletiva de imprensa, com a construção de "um muro em nossa fronteira para garantir e salvaguardar a soberania dos Estados Unidos, assim como de nosso próprio estado".

Como a política dos EUA pode afetar os investimentos? Aprenda a investir com a EXAME Academy

Ele acrescentou que se trata de uma medida "necessária por um único motivo: o governo Biden não fez seu trabalho", afirmou Abbott de Rio Grande City, diante de um guindaste e barras de aço.

O governador, que tem ambições além das fronteiras de seu estado, denunciou as "consequências mortais" da política do presidente democrata Joe Biden.

"Este muro de fronteira que você vê atrás de nós é uma réplica do muro de fronteira que o presidente Trump ergueu. Mesmo material, mesmo conceito", acrescentou.

A construção de um muro na fronteira entre o México e os Estados Unidos foi uma das principais promessas de campanha de Donald Trump na corrida presidencial de 2016.

Durante seu mandato (2017-2021), Trump construiu algumas partes, mas Biden interrompeu as obras.
Abbott garantiu à Fox News que seu estado conseguiu avançar "rápido" com a construção, pois ocorre em terras sob a jurisdição do Texas ou de proprietários "que estão (...) fartos do governo Biden".

O presidente democrata recebe críticas por sua política migratória dos dois lados: a esquerda o considera dura demais e a direita, frouxo demais.