Superávit da UE com os EUA cai 0,6% em novembro de 2010

Apesar da queda, superávit europeu acumula ganhos de US$ 73,1 bilhões em 2010

Washington - O superávit da União Europeia (UE) em seu comércio de bens com os Estados Unidos caiu 0,6% em novembro e chegou aos US$ 7 bilhões, informou nesta quinta-feira o Departamento de Comércio americano.

O superávit da UE nos 11 primeiros meses de 2010 somou US$ 73,1 bilhões e foi 33,5% mais alto que no período entre janeiro e novembro de 2009, quando atingiu os US$ 54,8 bilhões.

O déficit de 12,6 % no comércio exterior dos EUA em novembro do ano passado, que chegou aos US$ 55,9 bilhões, foi causado pelos negócios com o bloco europeu.

A Espanha teve déficit de US$ 230 milhões em outubro e um superávit de US$ 72 milhões em novembro de 2010. Nos 11 primeiros meses do ano passado, o país acumulou um déficit de US$ 885 milhões contra os US$ 917 milhões do mesmo período de 2009.

O superávit da Alemanha caiu de US$ 3,2 bilhões em outubro para os US$ 3 bilhões em novembro passado, e atingiu os US$ 31,3 bilhões nos 11 primeiros meses. Entre janeiro e novembro de 2009 o superávit alemão chegou a US$ 25,2 bilhões.

Já a França, que registrou em outubro um superávit de US$ 693 milhões teve saldo de US$ 948 milhões em novembro. Entre janeiro e novembro de 2010 o saldo propício à França foi de US$ 10,7 bilhões, atingindo um total de US$ 6,9 bilhões.

O Reino Unido passou de um superávit de US$ 108 milhões em outubro para US$ 293 milhões em novembro, com o qual atingiu um saldo positivo para US$ 949 milhões para os 11 meses de 2010.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.