"Sabia que ia cair", diz sobrevivente de acidente aéreo no Cazaquistão

15 pessoas morreram na queda do Fokker-100; acidente aconteceu pouco depois da decolagem do aeroporto de Almaty, a maior cidade do Cazaquistão
Queda de avião no Cazaquistão: acidente aéreo deixou 15 mortos e 66 feridos (Christopher Rickleton/AFP)
Queda de avião no Cazaquistão: acidente aéreo deixou 15 mortos e 66 feridos (Christopher Rickleton/AFP)
Por EFEPublicado em 27/12/2019 11:09 | Última atualização em 27/12/2019 11:20Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Nursultan - Um dos sobreviventes do incidente ocorrido nesta sexta-feira (27) quando um caiu um avião de passageiros em Almaty, no Cazaquistão, no qual pelo menos 15 pessoas morreram, afirmou em entrevista à Agência Efe ter percebido que a aeronave, da companhia Bek Air, iria cair.

"Quando decolamos, o avião começou a tremer muito, e eu sabia que ia cair", afirmou Aslan Nazarliev, um empresário de 34 anos.

Nazarliev ocupava um assento na fileira 15 do Fokker-100 que caiu pouco depois de decolar no aeroporto de Almaty, a maior cidade do Cazaquistão.

"Assim que caiu, saímos pela saída de emergência por cima da asa. Estava escuro. As pessoas estavam usando lanternas de seus telefones celulares", contou.

Segundo o passageiro, os que estavam na parte dianteira da aeronave, até a fileira 14, logo à sua frente, foram os que mais sofreram as consequências da queda.

"Começamos a ajudar a tirar as pessoas que vimos e ouvimos, porque havia muitos gritos e gemidos, e aqueles que já não respiravam mais nós tiramos e afastamos do avião", afirmou, com voz calma.

Uma das coisas que chamaram a atenção de Nazarliev ao deixar a aeronave foi que as asas do Fokker-100 estavam cobertas de gelo.

"Todo mundo que pisou na asa caiu, porque havia gelo. Não posso dizer que (antes de decolar) as asas não foram pulverizadas com anticongelante, mas o fato é que havia gelo", disse.

O avião fazia o voo Z2100 entre Almaty e a capital do país, Nursultan, com 100 pessoas a bordo, sendo 95 passageiros e cinco tripulantes.

Segundo dados divulgados pelas autoridades cazaques, além de 15 mortos, o acidente deixou 66 feridos, dos quais 50 foram internados em hospitais.