Rússia denuncia decisão europeia sobre Irã e alerta para nova escalada

Mais cedo, Alemanha, Reino Unido e França acionaram uma medida para abandonar o acordo nuclear do Irã

A Rússia denunciou nesta terça-feira o que chamou de “ações imprudentes” e a decisão “profundamente decepcionante” dos europeus de iniciar o processo de solução de controvérsias no âmbito do acordo nuclear internacional iraniano de 2015.

“Não excluímos que as ações precipitadas dos europeus possam levar a uma nova escalada em torno do acordo nuclear iraniano e tornar impossível implementá-lo dentro da estrutura inicialmente acordada”, disse o Ministério das Relações Exteriores da Rússia em um comunicado de imprensa.

“O mecanismo de resolução de conflitos foi criado para propósitos totalmente diferentes. As causas da dificuldade de aplicar o acordo são amplamente conhecidas e não estão relacionadas ao Irã”, mas sim aos Estados Unidos, que se retiraram unilateralmente do texto em 2018 e impuseram novas sanções contra Teerã, acusou Moscou.

Segundo o governo russo, o programa nuclear iraniano “permanece sob controle constante da AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica), sem precedentes por sua abrangência e profundidade de verificação”.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.