Rússia acusa EUA de querer militarizar região da Ásia-Pacífico

"Os Estados Unidos e seus aliados, assim como a Otan, estão tentando conquistar a Ásia-Pacífico", disse o chanceler russo a jornalistas, em Phnom Penh
Os Estados Unidos e seus aliados, assim como a Otan, estão tentando conquistar a Ásia-Pacífico" (AFP/Reprodução)
Os Estados Unidos e seus aliados, assim como a Otan, estão tentando conquistar a Ásia-Pacífico" (AFP/Reprodução)
A
AFPPublicado em 13/11/2022 às 09:45.

O ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, acusou os Estados Unidos, neste domingo (13), de querer militarizar a região da Ásia-Pacífico para conter a China.

A declaração foi dada às vésperas de uma reunião crucial entre o presidente americano, Joe Biden, e seu homólogo chinês, Xi Jinping.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

"Os Estados Unidos e seus aliados, assim como a Otan, estão tentando conquistar a Ásia-Pacífico", disse o chanceler russo a jornalistas, em Phnom Penh, no Camboja, onde participou da cúpula da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN).

"Estão planejando uma militarização desta região claramente para conter a China e limitar os interesses russos na região", insistiu.

O Sudeste Asiático é palco de uma crescente rivalidade entre os Estados Unidos e a China, que se enfrentam em uma luta por influência econômica e de segurança.

Biden e Xi devem se reunir na segunda-feira durante a cúpula do G20, em Bali (Indonésia), em um contexto marcado por suas divergências sobre a crise dos mísseis norte-coreanos e o "status" de Taiwan.

Pequim também considera que a aliança Quad, grupo de segurança que inclui Austrália, Estados Unidos, Japão e Índia, é uma tentativa de isolá-la na Ásia.

Lavrov deu essas declarações no aeroporto de Phnom Penh antes de voar para a ilha de Bali, onde representará o presidente russo, Vladimir Putin, na cúpula do G20 na terça e na quarta-feira.

LEIA TAMBÉM: