Revista Rolling Stone é processada por matéria sobre estupro

Uma investigação da Universidade de Columbia encontrou falhas jornalísticas básicas na reportagem

Ex-alunos e membros de uma fraternidade da Universidade de Virgínia estão processando a revista Rolling Stone por ter publicado a história de um estupro coletivo que, posteriormente, foi desmentido, informou o New York Times.

O processo por difamação acontece depois do anúncio da saída do editor que supervisionou a publicação da falsa matéria exclusiva há oito meses.

A matéria contou a história de um suposto estupro coletivo ocorrido em 2012 durante uma festa de estudantes na Universidade de Virginia (leste).

Com o título "Estupro no campus", o texto reavivou o debate sobre as agressões sexuais ocorridas nos campus universitários.

A história foi desmentida, a revista pediu desculpas e uma investigação posterior da Universidade de Columbia encontrou falhas jornalísticas básicas na reportagem.

Três ex-membros da Phi Kappa Psi, a fraternidade acusada, abriram o processo contra a revista na época, e em maio passado a decana adjunta para Assuntos Estudantis da universidade, Nicole Eramo, também entrou com uma ação multimilionária por difamação por causa do artigo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também