Mundo

Reino Unido elege dois legisladores da oposição em eleições especiais, em golpe duplo a Sunak

Eleições substituíram um legislador que se demitiu após criticar a falta de compromisso do premiê com a energia verde e outro que foi deposto devido a alegações de intimidação

Rishi Sunak: premier britânico enfrenta dificuldades em seu governo (AFP/AFP Photo)

Rishi Sunak: premier britânico enfrenta dificuldades em seu governo (AFP/AFP Photo)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 16 de fevereiro de 2024 às 20h34.

O primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, instou os eleitores e o seu partido Conservador, nesta sexta-feira, 16, a permanecerem com ele, depois que dois distritos ingleses elegeram legisladores do partido de oposição em assentos que os conservadores ocuparam durante anos.

As eleições de quinta-feira, 15, substituíram um legislador que se demitiu para protestar contra a falta de compromisso de Sunak com a energia verde, e outro que foi deposto devido a alegações de intimidação e má conduta sexual. O candidato trabalhista Damien Egan conquistou a cadeira de Kingswood na Câmara dos Comuns, no sudoeste da Inglaterra, e o Trabalhista Gen Kitchen conquistou Wellingborough, no centro do país, segundo os resultados anunciados na sexta-feira, 16.

Os conservadores haviam vencido os dois assentos por larga margem nas últimas eleições nacionais em 2019, mas viram o apoio cair nas eleições especiais de quinta-feira. O Reforma do Reino Unido - anteriormente conhecida como Partido do Brexit - ficou em terceiro lugar, deixando os conservadores enfrentando pressão tanto da direita como da esquerda.

Os resultados irão agravar os receios entre os conservadores de que, após 14 anos no poder, o partido se encaminha para uma derrota nas eleições nacionais, dentro de menos de um ano. Os Conservadores ficam consistentemente entre 10 e 20 pontos atrás do Partido Trabalhista, de centro-esquerda, nas sondagens de opinião a nível nacional.

O líder trabalhista Keir Starmer disse que os resultados "mostraram que as pessoas querem mudanças".

Mas Sunak implorou aos eleitores que "seguissem o nosso plano, porque ele está começando a produzir a mudança que o país quer e precisa". "Claramente passamos por muita coisa nos últimos anos como país, mas acredito genuinamente que no início deste ano estamos apontando na direção certa", disse ele a repórteres.

Acompanhe tudo sobre:Reino UnidoRishi Sunak

Mais de Mundo

Trump anuncia reunião com Netanyahu na Flórida ainda esta semana

Milei se reunirá com Macron em viagem à França para abertura dos Jogos Olímpicos

'Tome chá de camomila', diz Maduro após Lula se preocupar com eleições na Venezuela

Maduro deve aceitar resultado das eleições se perder, diz ex-presidente argentino

Mais na Exame