Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Quase 100% dos adolescentes que precisam de UTI não são vacinados

A vacina evitou 98% das visitas à UTI e 94% das hospitalizações relacionadas à covid em um estudo com mais de 1.000 adolescentes de 12 a 18 anos em 23 estados americanos

Por Robert Langreth, da Bloomberg

Quase todos os adolescentes que precisaram de cuidados de terapia intensiva para a covid-19 não foram vacinados, segundo estudo que reforça o uso das vacinas da Pfizer e da BioNTech em jovens.

A vacina evitou 98% das visitas à UTI e 94% das hospitalizações relacionadas à covid no estudo com mais de 1.000 adolescentes de 12 a 18 anos em 23 estados dos EUA, publicado na quarta-feira no New England Journal of Medicine.

Entenda como o avanço da vacinação afeta seus investimentos. Assine a EXAME

Embora os adolescentes possam desenvolver complicações graves decorrentes da covid, é relativamente raro que isso aconteça, o que dificulta a avaliação da eficácia da vacina se comparado com adultos mais velhos, levando a alguma controvérsia sobre a imunização de pessoas mais jovens. Por exemplo, os dados que a Pfizer enviou para buscar a autorização da vacina a crianças de 12 a 15 anos não incluíam casos suficientes para avaliar a eficácia na prevenção da covid grave.

A pesquisa do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA com uma rede de 31 hospitais é uma das mais detalhadas até agora, mostrando que as vacinas podem prevenir complicações graves da covid em adolescentes.

Os resultados mostram que “quase todas as hospitalizações e mortes nessa população poderiam ter sido evitadas com a vacinação”, disse o professor de pediatria do Centro Médico da Universidade Vanderbilt, Kathryn Edwards, em nota que acompanha o estudo.

O trabalho comparou 445 adolescentes hospitalizados com covid com um grupo de controle de 777 internados por outros motivos, incluindo aqueles com sintomas semelhantes à covid que testaram negativo. Ele foi realizado entre 1º de julho e 25 de outubro de 2021, momento em que a vacina da Pfizer estava amplamente disponível para adolescentes e a variante delta era dominante. A maioria das crianças hospitalizadas com covid que participaram do estudo estava no sul, onde a onda delta afetou os EUA pela primeira vez.

No geral, os pesquisadores descobriram que 96% dos adolescentes hospitalizados com covid e 99% dos que receberam suporte de vida não foram totalmente imunizados. Todos os sete pacientes que morreram de covid e todos os 13 pacientes que receberam um tratamento de última hora chamado oxigenação por membrana extracorpórea não foram vacinados, mostram os resultados.

Cerca de 74% dos adolescentes hospitalizados com covid no estudo tinham pelo menos uma comorbidade, como obesidade.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também